Assassinatos de moradores de rua crescem na capital

Assassinatos de moradores de rua crescem na capital

Atualmente, segundo informações do Centro, não há como precisar quantos moradores de rua há em Teresina.

É comum encontrar moradores de rua em pontos estratégicos do centro de Teresina. 80% deles são usuários de álcool e drogas. Dados do Centro de Referência Especializado para a População em Situação de Rua (Centro Pop) apontam que, desse total, 90% são homens de 20 a 35 anos motivados por conflitos familiares, desemprego e vícios.

Atualmente, segundo informações do Centro, não há como precisar quantos moradores de rua há em Teresina. A explicação, segundo a psicóloga Joice Nogueira, é que a maioria dos casos não chega ao conhecimento dos órgãos competentes.

Os assassinatos a quem mora nas ruas têm se tornado cada vez mais frequentes. Nesta quinta-feira, 28, um morador esfaqueou outro após uma briga na Avenida Maranhão. Em relação às ocorrências e atos de violência a psicóloga assegura que não há como controlá-los nesses espaços onde vivem.

?Nós não temos como controlar as atitudes deles no espaço da rua. No que se refere a orientações e atividades de esclarecimentos acerca de comportamentos e posturas assertivas socialmente enquadradas, nós temos oficinas que trabalham isso. Aqui nós temos atividades com oficinas socioeducativas?, conclui.

Fonte: Denison Duarte