Motorista diabética que teve mal súbito diz não se lembrar de acidente com 3 mortos

Condutora do veículo que provocou acidente disse não lembrar do ocorrido. Ela foi autuada por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

A motorista do carro que provocou um acidente na tarde da última quinta-feira (16) na avenida Augusto Montenegro, em Belém, no qual três pessoas morreram e outras sete ficaram feridas, pediu perdão aos familiares das vítimas e disse que gostaria de estar no lugar dos acidentados.

?Não tinha nenhuma restrição médica para dirigir. Quero pedir perdão para os familiares das vítimas. Não foi de maneira proposital, preferia até que eu estivesse no lugar [deles] agora?, disse.

Ela contou que não lembra ao certo como a tragédia ocorreu e que toma remédios para a diabetes, o que pode ter sido a causa da perda da consciência enquanto dirigia.

?Eu não sei nem dizer o que foi que aconteceu. Saí do trabalho às 14h30 para seguir para o outro local de trabalho. Sou diabética e tive um mal súbito na direção. Eu tomo insulina duas vezes ao dia e tomo medicamento anticonvulsivo. Pode ter sido alguma coisa à esse respeito?, disse.

A condutora se apresentou à Seccional de Icoaraci, onde o caso está sendo investigado, e foi autuada por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Entenda o caso

Uma motorista que sofre de diabetes passou mal e provocou o grave acidente na última quinta-feira (16), na avenida Augusto Montenegro, em Belém. O veículo invadiu uma parada de ônibus e três pessoas morreram no local; outras sete ficaram gravemente feridas.

De acordo com a polícia, a condutora do carro, uma mulher de 46 anos, teve uma baixa de glicose e de pressão, e perdeu a consciência. Desgovernado, o automóvel invadiu o canteiro e atingiu pedestres que estavam no ponto de ônibus.

No acidente, morreram Edivaldo Castro de Olveira, 28 anos, Maria Estelina da Silva, 55 anos, e Raimunda Barros Ribeiro, 63 anos.

Fonte: G1