Motorista é agredido e queimado após atropelar e matar criança

Motorista é agredido e queimado após atropelar e matar criança

Menino de 5 anos andava na calçada com a mãe quando foi atropelado.

Um motorista foi agredido e queimado após atropelar e matar uma criança, na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro. De acordo com a Polícia Civil, Antônio Pereira dos Santos, 33 anos, foi agredido por pessoas, ainda não identificadas, nas proximidades da Estrada do Galeão. Antes do acidente que matou o menino Mateus Teixeira Canalonga, 5 anos, o motorista havia se envolvido em outra colisão, na saída da comunidade Vila Joaniza.

O caso aconteceu na noite de sábado (3). Segundo registro feito na 21ª DP (Bonsucesso), delegacia de plantão no fim de semana, Antônio bateu em um carro, na saída da comunidade, e em seguida perdeu a direção e atropelou Fabiana Cristina Fonseca Teixeira, que caminhava na calçada com o filho Mateus.

Após o atropelamento, pedestres agrediram e atearam fogo no motorista, que foi levado para o Hospital Santa Maria Madalena, na Ilha do Governador, onde está internado em estado gravíssimo.

Na segunda-feira (5), o caso será encaminhado à 37ª DP (Ilha do Governador), responsável pelas ocorrências na região. A polícia ainda faz buscas pelas pessoas que atearam fogo em Antônio.

O corpo do menino Mateus foi levado ao Instituto Médico Legal (IML). O enterro será na segunda-feira, no Cemitério da Cacuia, também na Ilha do Governador.

Polícia quer identificar responsáveis por atear fogo em motorista

O corpo do menino Mateus Teixeira Canalonga, de 5 anos, será enterrado nesta segunda-feira (5). Ele morreu depois de ser atropelado por um motorista que fugiu de outra batida, na Ilha do Governador. Antônio Pereira dos Santos, 33 anos, foi agredido por pessoas, ainda não identificadas, nas proximidades da Estrada do Galeão. Revoltados, moradores queimaram o carro e o motorista. As informações são do Bom Dia Rio.

O caso aconteceu na noite de sábado (3). Segundo registro feito na 21ª DP (Bonsucesso), delegacia de plantão no fim de semana, Antônio bateu em um carro, na saída da comunidade, e em seguida perdeu a direção e atropelou Fabiana Cristina Fonseca Teixeira, que caminhava na calçada com o filho Mateus. Ela teve escoriações nas pernas, nos braços e na boca.

"Ele bateu em mim e em vez de ele virar, ele não virou, ele continuou. Isso que ele continuou eu vi a minha mão voando e o meu filho para o outro lado do carro. Ai eu falei: meu filho, meu filho. Ele foi, acelerou e passou por cima", contou a mãe de Mateus, Fabiana Cristina Fonseca Teixeira.

Segundo a Polícia Civil, moradores da região ficaram revoltados com o acidente e tentaram agredir o motorista. Antônio Pereira dos Santos teve o corpo queimado por testemunhas que estavam no local da batida. Ele foi levado para o Hospital Santa Maria Madalena, na Ilha do Governador, onde está internado em estado gravíssimo.

Segundo o registro de ocorrência da Polícia Civil, momentos antes do atropelamento, o motorista havia se envolvido, sem gravidade, em outro acidente na Estrada das Canárias, também na Ilha do Governador. Depois de bater num automóvel, ele teria fugido do local.

Os investigadores chegaram até o atropelador porque a placa do carro dele caiu no chão durante a batida. Antônio foi preso em flagrante e está sob a custódia da policia no hospital. Ele é acusado de homicídio culposo, quando não há intenção de matar, lesão corporal, além de fuga do local do acidente de trânsito.

Um amigo da mãe da criança também foi atropelado e teve ferimentos leves. A polícia disse que o motorista não foi submetido ao teste de alcoolemia por causa da gravidade das queimaduras

Na segunda-feira (5), o caso será encaminhado à 37ª DP (Ilha do Governador), responsável pelas ocorrências na região. A polícia ainda faz buscas pelas pessoas que atearam fogo no carro de do motorista.

O corpo do menino Mateus foi levado ao Instituto Médico Legal (IML). O enterro será na segunda-feira, no Cemitério da Cacuia, também na Ilha do Governador.

Fonte: G1