Mototaxistas seguem insatisfeitos com cor de padronização em THE

A insatisfação ainda é grande entre os mototaxistas

Mais um protesto dos mototaxistas ocorreu na manhã de quarta-feira (20), contra a padronização dos veículos para a cor branca. Os trabalhadores fizeram a concentração em frente à Câmara Municipal de Teresina, para seguir em passeata, acompanhados por caixa de som até a Prefeitura de Teresina, onde exigiram soluções.


Image title

A proposta é que as 373 motocicletas liberadas em licitação pela Prefeitura tenham a cor branca e as 2.027, que são amarelas, adquiram aos poucos a nova cor, o que custará R$ 800 para cada trabalhador. A insatisfação ainda é grande entre os mototaxistas, pois acreditam que além de descaracterizar o trabalho que já vêm realizando, há uma década na capital, ainda facilitará a clandestinidade.

Segundo Domingos Santos, presidente do Sindicato dos Mototaxistas do Piauí, a mudança de cor é um desrespeito à categoria que é conhecida popularmente pelo veículo amarelo. “Nós continuamos na luta pelos direitos dessa categoria sofrida. A prefeitura agora baixou uma licitação, querem mudar a cor dos nossos veículos de trabalho para a cor branca. Nós não aceitamos. Nós entendemos como falta de respeito para a nossa categoria. A moto de cor amarela já é reconhecida em Teresina toda, aliás, em todo o Piauí”, afirma.

O diretor do Sindicato dos Mototaxistas de Teresina, João Batista, declara que enquanto a medida não for repensada, os mototaxistas não atenderão a proposta. “Não aceitamos a cor branca. Porque a marca do mototaxista é a amarela. É uma cor que nos faz referência para a população. Isso vai nos descaracterizar, qualquer medida deve ser tomada junto à categoria. Temos esse direito”, pontua.

Ao final da manifestação, em reunião ocorrida na sede da Strans, com o superintendente da Strans Carlos Daniel, o vereador Edvan Silva e representantes do Sindicato dos Mototaxistas tanto em nível municipal quanto estadual, foi decidida uma nova reunião para esta quinta-feira (21), às 12h, na Câmara Municipal de Teresina para que seja tomada alguma decisão.

Fonte: Márcia Gabriele