Movimento em supermercados para o natal continua em baixa na capital

“Ainda está começando, estamos esperando um movimento maior.

Mesmo faltando apenas quatro dias para a comemoração do Natal, em que para o catolicismo é festejado o nascimento de Jesus Cristo, os supermercados de Teresina continuam com baixa no fluxo de clientes.

De acordo com o gerente de supermercado, Evandro Sousa, a movimentação está abaixo do esperado, no entanto, o fluxo de pessoas poderá aumentar na próxima quarta-feira. “Ainda está começando, estamos esperando um movimento maior.

Porque até agora não é o movimento que, normalmente, esperamos para este período. Mas a movimentação tende a aumentar a partir de segunda-feira e se estendendo até às 12h desta quarta-feira”, garante o gerente.

Apesar das mais variadas opções de pratos na culinária brasileira, o peru ainda é o mais procurado e adquirido pelos consumidores, é o que afirma o gerente de supermercados, Evandro Sousa.

“Nesta semana estamos vendendo mais cestas básicas, que pessoas adquirem para fazer doações. Mas o produto que os consumidores têm adquirido ainda é o peru, cujo quilo está custando R$ 12”, revela o gerente de supermercados.

É o que confirma a professora Maria das Graças Belém, que tem o peru como o principal prato para a ceia de Natal. “Os preparativos estão a todo vapor. Na ceia da minha família não pode faltar o peru, é sempre o nosso prato principal”, confessa a professora.

Para Conceição Neres, assistente social, o que não pode faltar na ceia de sua casa é a família e o amor de Deus. Confessa está decepcionada com as pessoas por estarem esquecendo o real sentido do Natal, que é o nascimento de Jesus Cristo. E destaca preços elevados nos supermercados.

“O que não pode faltar na minha ceia é minha família e o amor de Deus. E dar continuidade para um ano de glórias. Porque a gente passa o ano inteiro buscando uma vida saudável em Cristo, e no Natal a gente se decepciona, porque o povo só vê a figura do papai noel.

E na realidade, o Natal é o nascimento. Quanto as compras, a gente chega toma uma surpresa imensa. Tudo muito caro, sem limites”, desabafa a assistente social.

Já para Regina Tavares, advogada, esse período tem perdido o real sentido, devido a troca do espírito natalino, pelo consumo. E o que não pode faltar em seu Natal, é a participação na missa e ceia sem exageros.

Famílias preferem fazer ceia em restaurante

Já que o mês de dezembro não significa férias para muitas pessoas, nem todas estão dispostas a fazer seus próprios pratos para receber a família em casa. Para fugir de mais trabalhos, muitas pessoas têm buscado os serviços dos restaurantes para compartilhar a ceia natalina.

De acordo com o gerente de restaurante, Assis Araújo, pessoas têm preferido realizar a ceia de Natal em restaurantes por buscarem locais em que possam descansar e se divertir em família.

"As pessoas têm buscado os restaurantes por buscarem locais em que possam descansar, conversar melhor com a família e se divertir. E os restaurantes têm sido essa opção, por que ao invés delas estarem fazendo os pratos e servir os seus convidados, nesses locais elas são servidas", explica o gerente Assis Araújo.

O gerente de restaurante afirma que neste período os restaurantes têm funcionado normalmente e já estão preparados para receber os clientes. "Nesse período os restaurantes têm funcionado totalmente.

Ninguém terá folga para melhor atender e servir os clientes. Todos já estão empenhados e conscientes de o que as famílias buscam, ainda mais no Natal", garante o gerente de restaurante.

Para as famílias que ainda preferem realizar seus próprios pratos tradicionais no Natal, os valores dos produtos adquiridos em supermercados custam em torno de R$ 300, já para as famílias que querem mais comodidade e menos correria com a ceia, a ceia para 5 pessoas chega a variar de R$ 200 a R$ 300.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Thays Teixeira e Márcia Gabriele