Liminar para garantir abastecimento de água no Piauí é conseguida

Ação obriga Agespisa a abastecer todos os caminhões-pipa contratados pelo Exército.

O Ministério Público do Estado do Piauí, através da 3ª Promotoria de Justiça de São Raimundo Nonato, ajuizou ação civil pública cautelar buscando obrigar a empresa Agespisa a abastecer todos os caminhões-pipa contratados pelo Exército com a água extraída dos poços da localidade Serra Branca, a fim de evitar o desabastecimento da zona rural dos municípios atingidos pela forte estiagem que atinge o semiárido piauiense.

Com a demanda, houve a desativação provisória do poço que atendia os caminhões, em razão da quebra da bomba.

O conserto levará pelo menos 15 dias. ?O fato causou extrema preocupação diante da inexistência de alternativa viável para o abastecimento?, informou o promotor de Justiça João Batista de Castro Filho.

Os proprietários dos caminhões-pipa realizaram no último dia 13 uma grande manifestação na principal avenida da cidade, parando o trânsito no local com aproximadamente 60 veículos. O movimento culminou em reunião na sede da Agespisa, com a presença do representante do MP-PI, mas os interessados não chegaram a um acordo.

?As famílias da zona rural já se encontram bastante fragilizadas pela perda total de suas lavouras e de parte dos animais, não sendo possível, pela realidade enfrentada atualmente, a suspensão, ainda que provisória, do fornecimento de água para abastecimento das cisternas. Isso acarretaria riscos iminentes à própria sobrevivência?, argumentou o Promotor de Justiça.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte