Mudanças no trânsito na zona Leste de Teresina divide opinião da população

Mudanças no trânsito na zona Leste de Teresina divide opinião da população

O grande fluxo de veículos na Avenida Dom Severino provocava constantes congestionamentos, motivo de reclamação de condutores. Para dar mais fluidez ao trânsito, a Strans fechou retornos e rotatórias

O trânsito da zona Leste de Teresina sofreu algumas mudanças estruturais para evitar congestionamentos e aumentar a velocidade do fluxo de veículos na região. Dentre as mudanças, foram retirados retornos e rotatórias e o sistema semafórico passou por mudanças: novos sinais foram implantados e os tempos e sentidos do semáforo existente no cruzamento da Avenida Dom Severino e da Avenida Presidente Kennedy foram modificados.

Embora essas medidas tenham dividido opiniões dos condutores – principalmente aos que moram no entorno–, José Falcão, diretor de trânsito diário da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (STRANS), afirma que as alterações farão a diferença no trânsito da zona Leste da capital, dando maior celeridade ao fluxo de veículos:

“Antes as pessoas demoravam 20 minutos esperando o sinal, hoje elas esperam 5. Algumas pessoas vão ter que andar mais, mas vão perder menos tempo no sinal. A ideia é exatamente essa: diminuir o tempo em trânsito”, avalia.

Sobre a retirada dos retornos e rotatórias, José Falcão ressaltou que as mudanças na estrutura do trânsito também possibilitaram uma maior fluidez e segurança aos condutores. “É perigoso ter muitos retornos e rotatórias em uma avenida de grande movimentação. A Dom Severino tem um fluxo de veículos que aumentou bastante devido ao aumento na frota de veículos. Vinham acontecendo acidentes e congestionamentos em razão das rotatórias e retornos”, relata o diretor de trânsito diário.

Para os condutores, as mudanças são necessárias, mas também provocam empecilhos. De acordo com Maurício Moura Filho, as modificações foram boas, em parte: “Geralmente uso a Dom Severino, e para entrar na Kennedy não ficou legal. Para ir para casa ficou ruim, porque tem que dar uma volta bem grande. Mas por ter se tornado um sinal de dois períodos, o tempo de espera diminuiu bastante”, afirma.

Já Gabriela Albuquerque, que também usa o trecho com frequência, acha que as mudanças foram satisfatórias:

“Melhorou muito, porque antes ficava um trânsito enorme e agora não fica mais. O fluxo de veículos nas avenidas ficou bem mais rápido do que antes”, diz.

Ulisses Gomes concorda com Gabriela: “Para algumas pessoas não ficou bom, mas se for pensar na maioria, melhorou bastante. Só o fato de não ter em nenhum momento aquelas filas enormes no sinal já é um grande avanço”, ressalta.

Sinal de cruzamento passa a ter dois tempos

O semáforo no cruzamento da Kennedy com a Dom Severino foi uma das principais mudanças: “O sinal do cruzamento passou a ter dois tempos de sinal, antes eram três. Antes era um tempo de sinal para cada um dos sentidos da Av. Dom Severino. A Dom Severino sentido Morada do Sol era um tempo, no sentido Ponte Estaiada era outro tempo. Na Kennedy era um tempo só para os dois sentidos, ou seja, ao mesmo tempo que o veículo saía no sentido São Cristóvão também saía no sentido União”, explica José Falcão, diretor de trânsito diário da Strans.

O tráfego no cruzamento agora funciona sem a possibilidade de o condutor dobrar à esquerda quando vem da Dom Severino em direção a União: “Nós mantivemos a Kennedy com um tempo só para os dois sentidos, mas a Dom Severino não abre mais à esquerda por questões de segurança. Isso já foi feito anteriormente no cruzamento das Avenidas Homero Castelo Branco e Dom Severino”, esclarece Falcão. Quem vem pela Dom Severino e deseja tomar a Presidente Kennedy no sentido União terá que recalcular a rota, fazendo retornos pelos quarteirões.

Condutor diz que o consumo de combustível aumentou após mudanças

Segundo Elvys Garcia, que mora bem próximo ao local onde houve as principais mudanças no trânsito, as modificações não foram nem um pouco agradáveis:

“Os retornos ficaram muito distantes, agora tudo é absurdamente longe e chegar em casa é uma luta. Fora que nos horários de pico fica bem pior. Talvez melhore daqui a um tempo, mas não agora, pois não estamos acostumados.“Eles mudaram a minha rotina e a da zona Leste inteira: é só atraso e estresse. Estamos sofrendo muito com essa mudança no trânsito de nossa cidade”, relata.

Para Elvys, até o consumo de gasolina aumentou com o novo sistema de trânsito implantado próximo a sua residência:

“Preciso abastecer meu carro duas vezes por semana, exatamente devido à questão dos retornos muito distantes do cruzamento principal entre a Av. Presidente Kennedy e a Av. Dom Severino”, conclui o condutor.


Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

 

Fonte: Lucrécio Arrais