"Muita gente desiste de doar órgãos pela burocracia", diz prima de Ruan Pedreira

"Muita gente desiste de doar órgãos pela burocracia", diz prima de Ruan Pedreira

De acordo com a prima da vítima, Jackeline Pedreira, houve durante o velório uma sessão de celebração fúnebre

A Rede Meio Norte acompanhou a dor dos familiares de Ruan Pedreira, 21, durante o velório e o sepultamento, que aconteceu nesta quinta-feira, 3, no Cemitério São José, zona Norte de Teresina. Foram momentos de muita dor, indignação e muita revolta de parentes e amigos.

O corpo de Ruan chegou ao local do velório na noite desta quarta-feira, 2, por volta das 19h20, na Loja Macônica, na rua Simplício Mendes, no centro de Teresina, após ser submetido a retirada de órgãos para doação.

De acordo com a prima da vítima, Jackeline Pedreira, houve durante o velório uma sessão de celebração fúnebre. Alunos da Universidade Federal do Piauí (UFPI), prestaram uma homenagem ao acadêmico. A prima dele ainda não confirmou a formatura simbólica de Ruan, conforme deseja a família.

Jackeline falou, com lamento, sobre dificuldade para a doação dos órgãos do universitário. ?É muita burocracia para se doar órgãos. A pessoa faz um gesto de amor para salvar vidas, mesmo com muita dor, e ainda é necessário fazer muitos registros. São horas e horas de um processo cansativo e penoso. Eu peço que busquem amenizar esse excesso de dificuldades. É por isso que muita gente deixa de doar órgãos em razão dessa burocracia!?

Algumas testemunhas, que estavam no local do crime, depuseram no 4º Distrito Policial de Teresina nesta quarta-feira.

Ruan Pedreira tinha 21 anos e foi vítima de bala perdida na Avenida Maranhão no último sábado, 28, durante as comemorações da vitória do Brasil sobre o Chile nas Oitavas de Final na Copa do Mundo.

Fonte: Denison Duarte