Mulher com paralisia cerebral termina "pós" em neurociência

Mulher com paralisia cerebral termina "pós" em neurociência

Cícera Bruna teve problemas no parto e nasceu com limitações. Hoje, com 28 anos, é formada em psicologia e já escreveu um livro

"Uma luta incansável". O título da autobiografia da natalense Cícera Bruna Silva de Sousa resume a história de superação de uma mulher de 28 anos e que hoje trabalha numa clínica de reabilitação para pessoas com limitações físicas. A personagem poderia ser apenas uma entre tantas que buscam sobrepor seus próprios obstáculos, não fosse o fato dela própria ser portadora de paralisia cerebral. E mais: Bruna é psicóloga. Sozinha, ainda fez intercâmbio na Inglaterra, onde aprendeu a falar inglês básico. E, atualmente, cursa pós-graduação em neurociência.

Bruna sofreu a paralisia cerebral durante o parto, em razão de um prolapso de cordão umbilical. Isso ocorre quando o cordão umbilical sai pela vagina antes de o bebê ser retirado, o que impede a passagem do sangue pelo cordão. A complicação pode provocar a morte fetal ou mesmo problemas de saúde que afetam o desenvolvimento da criança. Bruna sobreviveu, mas herdou dificuldades na fala e limitações motoras. Ela anda e se movimenta lentamente.

Mesmo com as limitações, Bruna concluiu psicologia em 2010, numa universidade particular de Natal. E não pensa em parar. Hoje, ela cursa pós-graduação em neurociência em outra faculdade da capital potiguar.

Com um sorriso largo e bastante disposição, a psicóloga diz que é feliz com o que já conseguiu fazer e com o que ainda está produzindo. "A felicidade quem busca somos nós. Eu sou feliz demais", disse ela.

Bruna coordena um projeto de integração entre pacientes na mesma clínica de reabilitação em que por anos fez terapias. "Nós, que temos essas dificuldades, precisamos de momentos de lazer entre uma ida e outra ao médico", explicou, acrescentando que utiliza a própria psicologia para ajudar os jovens com limitações a conversarem sobre o problema.


Mulher com paralisia cerebral faz pós-graduação em neurociência

A psicóloga

De 15 em 15 dias ela se reúne com um grupo de pessoas entre 18 e 30 anos que fazem tratamento de problemas semelhantes aos dela. O objetivo é debater a vivência e as dificuldades dos portadores de necessidades especiais.

É na clínica, agora trabalhando, que a psicóloga se apropria de sua experiência com as limitações para inspirar as pessoas a superarem suas dificuldades. "A sua vida pode acrescentar à minha. E a minha, à sua", ressaltou.

Cícera Bruna toca os projetos na clínica, continua fazendo terapia e vibra com cada conquista. "O simples fato de conseguir tocar os dedos para mim é uma vitória", celebrou.

A escritora

A autobiografia "Uma luta incansável" reúne as anotações que Bruna fez em seu diário ao longo da adolescência. No livro, ela relata histórias de seu cotidiano. Como escritora, também faz planos para o futuro. A jovem está escrevendo um romance que deve ser publicado no próximo ano. Para ela, "o importante é olhar o lado positivo da vida, independente do que você tem".

Fonte: G1