Mulher diz ter encontrado em lata de refrigerante bicho e gosma

Mulher diz ter encontrado em lata de refrigerante bicho e gosma

Senhora de 71 anos se assustou quando viu o que tinha na latinha

Uma moradora de Santos, no litoral de São Paulo, alega ter encontrado uma espécie de bicho dentro de uma lata de 350ml do refrigerante Coca-Cola no último sábado (6). A mulher percebeu que algo estava errado quando virou a latinha no copo e o líquido não saiu. Pouco depois, ao esvaziar a lata, notou o corpo estranho no fundo do recipiente. A fabricante do refrigerante afasta a possibilidade desse tipo de incidente.

Ana Aloe Urnikes, de 71 anos, comprou uma embalagem com 12 latas de 350ml do refrigerante em um supermercado na Avenida Conselheiro Nébias, em Santos. No sábado, ela abriu uma das latinhas e ao tentar colocar o líquido no copo percebeu que algo obstruía a passagem do refrigerante. Ela chacoalhou a latinha e tentou de novo mas, nesse momento, se assustou quando viu sair uma substância gelatinosa da embalagem. Ela insistiu mais um pouco e consegiu esvaziar a lata. Foi quando percebeu algo estranho no fundo do recipiente.



De acordo com a estudante Isabella Urnikes, neta de Ana, foi nesse momento que sua avó ligou para ela pedindo ajuda. "Eu estava em um shopping com minha mãe quando a minha avó me ligou dizendo o que havia acontecido. Fomos até a casa dela e vi a lata com uma substância gosmenta saindo. Quando olhei dentro da latinha também me assustei. Era um tipo de bicho, marrom rajado, deu para notar dois olhinhos pretos e algo parecido com um rabo. Tinha aproximadamente 4,5 centímetros", descreve.

Isabella conta que fotografou e filmou a lata para registrar o ocorrido e divulgar nas redes sociais. Também ligou para o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) da Coca-Cola, mas a atendente, segundo ela, fez pouco caso. "Nós vamos atrás dos nossos direitos. Já entregamos o caso para uma advogada e acionamos a Justiça. A latinha será analizada e um laudo pericial vai dizer o que é aquilo. As outras latas do engradado também foram guardadas para ajudar na investigação", diz.

Apesar dos transtornos e da indignação, a estudante se diz aliviada pelo fato da avó não ter consumido o refrigerante sem olhar, como muitos fazem. "Poderia ter sido pior, se ela tivesse tomado direto na latinha ou pelo canudinho", conclui Isabella.

Outro lado

A Femsa Brasil, fabricante do refrigerante, por meio de sua assessoria de imprensa, informa que entrou em contato com a consumidora Ana Aloe Urnikes e agendou visita para esta terça-feira (9) para a realização da troca e recolhimento do produto para análise. A empresa alega que este procedimento é o indicado pelo Código de Defesa do Consumidor.

A empresa reforça ainda que o processo de fabricação e asseguração da qualidade afasta a possibilidade desse tipo de incidente e reitera que segue os mais rigorosos procedimentos, garantindo que os produtos cheguem às mão do consumidor dentro dos mais altos padrões de excelência e qualidade.

Fonte: G1