Mulher é indenizada por receber diagnóstico errado de HIV

Exame foi feito em 2004 e não passou pelas etapas corretas, segundo o Ministério da Saúde

Uma dona de casa da cidade de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, a 42 km de Porto Alegre, recebeu uma indenização de R$ 17 mil, após ter recebido um comunicado errado de que estava com o vírus HIV. Ela conta que passou a tomar um coquetel de medicamentos específicos para tratar a Aids. Em 2004, quando fez o exame, estava grávida de gêmeos e teve medo de perder os filhos por causa dos remédios fortes.

A mulher chegou a se separar do marido por um tempo, por desconfiar de que ele teria transmitido o vírus, mas um mês depois, após fazer novos exames, descobriu que não era portadora do vírus HIV.

A dona de casa processou o município de Novo Hamburgo por erro no diagnóstico. O Tribunal de Justiça do Estado determinou que ela recebesse a indenização, pois o exame, alem de ter resultado falso, não foi feito como o Ministério da Saúde prevê. A mostra de sangue deve passar por pelo menos três etapas para ter o resultado confirmado, e, neste caso, passou apenas pela primeira fase.

O advogado da mulher afirma que a indenização não é suficiente para reparar o dano causado, mas a orientação do Tribunal de Justiça levou em conta a capacidade econômica das partes envolvidas. A dona de casa conta que em vez do dinheiro, preferia não ter passado pelo susto.

Fonte: r7