Mulher entra em freezer e escapa de tornado nos Estados Unidos

Uma funcionária disse que havia um freezer nos fundos da loja, que costumava servir como refúgio

Uma americana sobreviveu ao tornado que deixou mais de 80 mortos na cidade de Joplin, em Missouri (EUA), se escondendo no freezer de uma loja.

Segundo a imprensa local, Tussiona Mikell estava em uma loja em Joplin quando recebeu o telefonema de um amigo, alertando-a sobre o tornado.

A ventania seguia em direção à rua onde Mikell estava. Em entrevista à rede de televisão CNN, ela disse que pensou em buscar refúgio em uma loja da rede Walmart do outro lado da rua, mas teve medo de ser apanhada pelo tornado no meio do caminho.

Uma funcionária disse que havia um freezer nos fundos da loja, que costumava servir como refúgio em situações semelhantes.

"Eles estavam dizendo para todos, "corram para os fundos, corram para os fundos"", disse Mikell.

A mulher e outras cinco pessoas que estavam na loja permaneceram por 45 minutos dentro do congelador, até que a tempestade passasse.

"As pessoas choravam e outras chamavam por Jesus. Podíamos ouvir coisas desabando, mas não víamos o que estava acontecendo", afirmou a americana.

PRESOS

Após o tornado, o grupo precisou da ajuda de pessoas que passavam pelo local para conseguir sair do abrigo improvisado.

"O telhado da loja caiu em cima do freezer e bloqueou a saída", disse Mikell à CNN.

A loja Walmart em que Mikell havia cogitado se abrigar foi quase completamente destruída.

"Tremo só de pensar na escolha rápida que tive que fazer. Fui abençoada por não ter ido para lá", afirmou.

Os estragos provocados pela tempestade fizeram com que o governador do Missouri, Jay Nixon, declarasse estado de emergência.

Outros três Estados do Meio Oeste americano também foram atingidos pelo tornado. Ao menos uma pessoa morreu em Mineápolis, no Estado de Minnesota.

No mês passado, tempestades e tornados deixaram um rastro de pelo menos 350 mortos no Alabama e em outros seis Estados do sul dos Estados Unidos.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br