Mulher joga banana e chama estudante africano de “negro fedido”

O senegalês vive da venda de relógios e bijuterias

O senegalês Ngale Ndayne foi vítima de racismo na última quarta-feira (9) enquanto trabalhava em frente ao shopping Royal Plaza, em Londrina (PR). Uma moradora da região teria atacado uma banana e o chamado de macaco, além de dar tapas na cara do imigrante.


Image title

O estudante Adriano Reis estava no local na hora do crime. De acordo com uma testemunha, a mulher estava descontrolada e xingou também o senegalês de "negro fedido”.

A agressora de 45 anos foi levada ao Centro de Atenção Psicossocial no norte de Londrina, mas não deve responder pelo crime de racismo. De acordo com o delegado, a mulher aparenta ter problemas mentais e, por isso, seria imputável.

O senegalês vive da venda de relógios e bijuterias e ganha cerca de R$ 900 por mês. O dobro do que recebia no Senegal.


Fonte: Com informações do R7