Mulher pede dois sanduíches no DF, e nota traz observação "cliente chata"

Secretária executiva encomendou comida para ela e o marido por telefone.

Uma secretária executiva de Brasília passou por constrangimento após encomendar dois sanduíches pelo tele-entrega do restaurante Zimbrus: a nota do produto trazia a observação "prestar bastante atenção no pedido: cliente chata". Ocorrida no dia 15 de fevereiro, a situação ganhou repercussão após ser denunciada pela própria Daniele Sampaio nas redes sociais. O dono do estabelecimento, Jeremias César Neto, reconheceu a falha no atendimento e disse que advertiu o funcionário responsável pela anotação.


Mulher pede dois sanduíches no DF, e nota traz observação

A mulher afirmou que frequenta o restaurante há anos e que em todas as ocasiões houve problema. "Ou o pedido vinha com frango no lugar da carne ou carne no lugar do frango, por exemplo, ou demorava demais. Só que nunca deixei de frequentar porque acho a comida muito gostosa e o ambiente muito bacana."

Para evitar possíveis dores de cabeça no último pedido, feito por telefone para ela e o marido, Daniele pediu ao atendente maior atenção. Ela conta que nesse dia decidiu fazer a compra de casa porque, apesar de morar próximo à unidade de Águas Claras, chovia muito. Juntos, os sanduíches custaram aproximadamente R$ 40.

"Falei assim: "por gentileza, coloca uma observação no meu pedido para que eu não tenha problemas, porque já está virando uma coisa corriqueira com os meus pedidos". Ele respondeu que ia colocar. Aí, quando fui buscar, no hall do meu prédio, vi a etiquetinha. Fiquei calada, não falei nada com o rapaz que entregou, porque acho que ele não tem culpa", disse a secretária executiva.

Alertado por um amigo sobre a publicação de Daniele, o dono do restaurante enviou uma mensagem para ela pelas redes sociais se desculpando pelo ocorrido e oferecendo cortesias para que ela volte ao restaurante. Neto afirma que no mesmo instante identificou o funcionário e o advertiu por escrito, como mandam as leis trabalhistas.

O empresário também diz que se sentiu envergonhado com a situação, mas que tem certeza de que a intenção do atendente, que está há cerca de oito meses no restaurante, não era de ofendê-la.

"É um erro grave, e eu não me eximo da culpa. Só que posso dizer que a intenção dele não era dizer que ela é chata, e sim muito exigente. Mas, mais uma vez, foi um erro, ele jamais deveria ter escrito isso", afirmou Neto.

Fonte: G1