Mulher vítima de violência é foco de ação da Justiça

Mulher vítima de violência é foco de ação da Justiça

Com o objetivo de capacitar os operadores da Lei Maria da Penha para aplicar e desenvolver ações que atendam à mulher vítima de violência, o Núcleo das Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher Vítima de Violência Familiar e Doméstica (Nupevid), promove hoje a I Capacitação da Rede de Atendimento à Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, na Procuradoria Geral da Justiça.

Cerca de 150 pessoas devem participar do evento, entre eles servidores, promotores e a rede de atendimento de Teresina e do interior do Estado. Para o promotor Francisco de Jesus, o enfrentamento da violência contra a mulher deve ser função de várias entidades e pela sociedade.

"A ação não depende apenas do Ministério Público, o problema da violência passa pelas delegacias, pelos hospitais e por toda uma sociedade, por isso precisamos de uma ação conjunta, pois sem ela não conseguimos", explica.

O promotor ressalta que as parcerias que a Nupevid mantém estão ajudando a mulher a enfrentar os problemas que vão além da violência física, pois muitas delas encontram-se desempregadas, sem lugar para morar e não têm como dar educação aos filhos.

"Sempre recebemos mulheres que denunciam seus parceiros, mas não têm como se manter sozinhas, então temos parcerias como as Coordenadorias Municipais de Políticas Voltadas às Mulheres, que lhes oferecem cursos de capacitação profissional.

Caso essas mulheres não tenham casa para morar, temos parceria com o Minha Casa, Minha Vida, ou seja, temos que enfrentar essa violência da raiz, dando oportunidade para elas serem independentes", completa.

O evento contará com palestras, oficinas e debates com palestrantes que têm se destacado no cenário estadual e nacional das polícias de combate à violência contra a mulher, como a promotora Lindinalva Rodrigues Correia Dalla, que tem um trabalho atuante em Cuiabá, no Núcleo das Promotorias Criminais Especializadas no Combate à Violência Doméstica.

Fonte: Rhauan Macedo