Estudo: A cada 5 mulheres, uma já sofreu violência

Estudo: A cada 5 mulheres, uma já sofreu violência

O parceiro, seja marido ou namorado, é o responsável por mais de 80% dos casos reportados.

Quando se casou, Francisca (nome fictício) não imaginava que iria ser vítima de sua própria escolha. Embora tenha se casado nova, na época sabia o que queria e sonhava com um casamento feliz.

No entanto, com dois anos de casamento vieram as primeiras discussões com agressões verbais e não demorou muito para partir para a violência física. ?Depois de cinco anos de relacionamento, ele se envolveu com uma menina de 15 anos e trouxe bastante perturbações ao nosso casamento. Eu não conseguia superar com facilidade e a gente começou a entrar em atrito. Eu quis me separar, mas ele não aceitava a separação?.

Mesmo com as agressões físicas e, sobretudo o abalo psicológico, Francisco preferiu continuar na esperança de que aquela situação fosse mudar. Demorou quase dois anos para que ela tomasse a decisão de denunciar as agressões e se separar de vez.

O retrato da vida de Francisca é semelhante ao de muitas mulheres no Brasil e no mundo. Vítimas de violência dentro da própria casa de moram bastante tempo para decidir se livrar daquele problema, seja pelo apego afetivo, esperança de mudança ou até mesmo medo de represálias. No entanto, uma vez o ato de violência feito, em sua grande maioria tem todas as condições para persistirem.

Segundo um estudo realizado pela Fundação Perseu Abramo, uma em casa cinco mulheres considera já ter sofrido alguma vez ?algum tipo de violência de parte de algum homem, conhecido ou desconhecido?. O parceiro, seja marido ou namorado, é o responsável por mais de 80% dos casos reportados.

*Matéria completa no Jornal Meio Norte de hoje (9 de setembro de 2012)

Fonte: Virgínia Santos