Municípios realizarão ações para crianças com microcefalia no Piauí

A pauta será tratada em reunião no dia 5 de abril.

Prefeitos e secretários municipais de Saúde dos municípios piauienses foram convocados pelo secretário de Estado da Saúde, Francisco Costa, a pactuarem responsabilidades em ações visando à estimulação precoce das crianças com microcefalia. A pauta será tratada em reunião no dia 5 de abril, às 8h30, no auditório da Associação Piauiense de Municípios (APPM).

A convocação deve-se à busca de parceria com 242 equipes de Núcleos de Atenção à Saúde da Família (Nasf), presentes em 211 municípios do estado, a disponibilizarem equipes completas com psicólogo, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo e fisioterapeuta para atendimento nas Salas de Estimulação Precoce.

De acordo com o secretário, as equipes da Atenção Básica de Saúde da Secretaria da Saúde estão presentes em todos os municípios piauienses, oferecendo cobertura de 99,32% da população.

“Isso demonstra grande capilaridade da Atenção Básica e representa, também, a potencialidade de atuação junto às Nasfs, realizando capacitação desses profissionais para agir nesse momento”, disse Francisco Costa.

Outro ponto pactuado será a participação dos Nasfs na Oficina de Estimulação Precoce oferecida pelo Governo do Estado no período de 18 a 20 de abril, no auditório da Facid Devry.

Segundo a gerente de Atenção Básica da Sesapi, Dília Falcão, é imprescindível a parceria com os municípios “para aliarmos aos nossos, os trabalhos dos Núcleos de Atenção à Saúde da Família, tornando-os mais eficazes, já que nossas ações vão do combate ao mosquito Aedes aegypti ao acompanhamento dos casos de crianças com alteração no desenvolvimento psicomotor relacionados ao Zika vírus”.

Para detecção precoce de alterações do desenvolvimento infantil, prevenção e tratamento da microcefalia, o Governo do Estado vem realizando, em regime de urgência, desde o início do aumento notório dos registros de casos de microcefalia, uma série de medidas protocoladas pelo Ministério da Saúde e outras de iniciativa do próprio Estado.

Dentre essas ações, estão a implantação do protocolo de investigação, definição do fluxo de tratamento, estruturação do Centro de Referência Estadual para Microcefalia e da Sala de Coordenação e Controle, além da garantia do tratamento de estimulação precoce a 100% dos bebês que apresentam a doença.


Imagem ilustrativa (Crédito: Divulgação)
Imagem ilustrativa (Crédito: Divulgação)
Fonte: Com informações do Portal do Governo