Munique: polícia alemã diz que atirador planejava ataque há um ano

Autoridades alemães disseram que o atirador comprou armas pela web

Autoridades alemãs informaram neste domingo (24) que o atirador, identificado como David Sonboly, que matou nove pessoas em tiroteiro em shopping em Munique na última sexta-feira estava planejando o ataque há um ano e que ele havia comprado arma pela internet.

Em uma entrevista coletiva, o chefe de polícia da região da Baviera, Robert Heimberger, disse que David colocou uma armadilha para as vítimas no Facebook, seguindo um planejamento que havia "preparado por um ano".

Na rede social, o assassino publicou uma oferta falsa de lanche grátis no McDonald´s — local inicial do ataque. Em seguida, o atirador continuou os disparos no shopping Olyimpia, o maior centro comercial da região da Baviera.

Ainda de acordo com as autoridades, Sonboly, de 18 anos e cidadania alemã-iraniana, comprou ilegalmente pela internet a pistola Glock 9mm usada no ataque.


Suspeito é identificado pela mídia como Ali Sonboly  Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/mundo/atirador-de-munique-planejou-ataque-por-um-ano-19775275#ixzz4FKzsitc6 © 1996 - 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Suspeito é identificado pela mídia como Ali Sonboly

A polícia considera que o atirador foi influenciado pela matança em Winnenden, em março de 2009, onde um jovem de 17 anos abriu fogo em seu ex-colégio, matando 15 pessoas, antes de se suicidar.

— As primeiras observações levam à conclusão de que ele estava interessado neste ato, indo visitar a cidade e tirando fotos há um ano e em seguida planejou seu próprio ato — precisou o chefe da polícia.

Segundo a investigação, Sonboly não escolheu as vítimas de forma específica, explicou o procurador da cidade, Thomas Steinkraus-Koch.

— Aqui não há nada contra os estrangeiros — disse ele em entrevista coletiva, contrariando conclusões iniciais de racismo devido ao significativo número de vítimas estrangeiras no ataque.

Segundo o último balanço divulgado neste domingo, onze de um total de 35 feridos estão em estado grave. Entre os nove mortos, sete eram adolescentes — três do Kosovo, três turcos e um grego.

Os investigadores suspeitam ainda de um possivel vínculo entre o tiroteio de Munique e o assassino supremacista branco norueguês Anders Behring Breivik.

O ataque na cidade alemã aconteceu justamente no dia em que o massacre de 77 pessoas cometido pelo radical de direita norueguês completava 5 anos.

No quarto de Sonboly foram encontrados documentos desse massacre e de outros similares, assim como um livro de matanças perpetradas por estudantes.

O ataque em Munique foi o terceiro contra civis na Europa Ocidental em menos de dez dias, depois do atentado com um caminhão em Nice (sul da França), em 14 de julho, que deixou 84 mortos, e de um ataque com um machado em um trem na Baviera, que resultou em cinco feridos.

David foi encontrado morto pela polícia, com um ferimento a bala, o que parecer ter sido um suicídio. Na mochila dele policiais encontraram mais de 300 balas.

O tiroteiodeixou toda a população de Munique tensa. Transportes públicos foram parados e todos foram aconselhados não ficarem em lugares públicos. A Rede MN, transmitiu no Programa 70 Minutos, o relato de um brasileiro que mora em Munique que falou sobre o Tiroteio. 

Mais cedo, no Jornal Agora, a jornalista Socorro Sampaio, correspondente do Grupo Meio Norte de Comunicação na Europa, divulgou ao vivo, em primeira mão, durante o jornal “Agora”, direto de Dublin, na Irlanda, a informação sobre o tiroteio no Shopping Olympia. 






Fonte: OGlobo