Músico tatua nomes de fãs que o ajudaram a salvar do suicídio

Robb chegou a receber mais de 500 cartas

O relacionamento entre um músico e seus fãs é sagrado. É ele quem coloca o seu coração e sua alma para fora em letras que nos levam a um nível profundo e emocional. Mas o músico canadense Robb Nash deu um passo além e usou sua influência para falar com jovens fãs sobre o suicídio, dependência química e saúde mental. Em troca eles lhe deram cartas de suicídio e até lâminas de barbear utilizadas para auto-mutilação.

O próprio músico se familiariza com os sentimentos de perda e desespero, pois quando adolescente, ele sobreviveu a um acidente de carro. Se recuperou, mas foi forçado a parar de jogar o esporte que amava. Agora o músico e sua banda vão às escolas e centros de detenção para falar sobre o tema que muitas vezes ainda é tabu.


Depois de algumas palestras inspiradoras, uma menina se aproximou dele e lhe entregou uma nota de suicídio. Ela estava planejando se matar naquele fim de semana, mas graças a ajuda dele desistiu. Robb chegou a recolher mais de 500 delas ao longo dos últimos cinco anos e, recentemente, decidiu homenagear permanentemente 120 de seus bravos fãs por uma tatuagem com suas assinaturas em seu braço direito.


“Minha esperança é que, nesses momentos, eu posso mostrar a eles [fãs] meu braço, para que eles possam ver os nomes de outras pessoas que uma vez também se sentiram da mesma maneira e encontraram a força para conseguir ajuda e se manter em movimento”, escreveu Nash no Facebook.


Mensagem forte, porém necessária. E se você se sente triste demais, deprimido, é importante lembrar que isso é uma doença e precisa ser tratada. No Brasil, o CVV (Centro de Valorização da Vida) promete te ajudar com o primeiro passo. Vale a pena bater um papo com eles e lembrar que é apenas uma fase nebulosa – e que sempre somos fortes o suficiente para sair dela. 

Fonte: Hypeness