Na primeira noite na prisão, Zé Elias tira até fotos com presos

Ex-jogador, que está detido por não pagamento de pensão alimentícia

Após se apresentar para cumprir um mandado de prisão por não pagamento de pensão alimentícia, o ex-jogador Zé Elias passou sua primeira noite de detenção no 33º Distrito Policial de Vila Mangalot, em Pirituba. Segundo informações do investigador de polícia Rodrigo de Lima Souza, o ex-atleta está tranquilo e fez até sucesso com os demais presos, relembrando os dias gloriosos de jogador do Corinthians.

- O Zé passou bem a noite, se alimentou normalmente na companhia de todos e até brincou, dizendo que os outros presos gostaram da companhia dele, tiraram fotos e tudo - ressaltou o investigador.



O ex-jogador está na cela com mais sete presos, e o Distrito recebe, nesta sexta, 68 detentos, todos por não pagamento de pensão, mas a rotatividade é grande. Todos almoçam e jantam juntos. Para o cardápio desta sexta-feira, o ex-atleta terá arroz, feijão, frango assado, purê de mandioquinha, almeirão, beterraba ralada e mexerica de almoço, e isca de carne e batata chips, repetindo a salada e a fruta, no jantar. O dia de visitas será na próxima quarta-feira, e se repete a cada 15 dias.

Enquanto segue preso, o ex-jogador aguarda um alvará de soltura. Rita de Cássia Alves Moura, advogada de Zé Elias, está entrando com um pedido para a liberação dele, o que pode ocorrer ainda nesta sexta.

Zé Elias recebeu um mandado de prisão por não pagamento de pensão alimentícia a ex-mulher e advogada, Silvia Regina Corrêa de Castro, com quem teve dois filhos. O tempo de prisão inicialmente determinado é de 30 dias. Ele, que se apresentou de forma voluntária, não concorda com o valor pedido pela ex-mulher, que, por sua vez, argumenta que os vencimentos dele permitem uma melhor remuneração.

O processo está em andamento desde 2006, quando Zé Elias solicitou uma revisão do valor da pensão, cuja ação, cinco anos depois, ainda não foi julgada. Na época, Silvia Regina apresentou um documento que dizia que o ex-jogador, então no Olympiakos-GRE, possuía um contrato de direito de imagem com uma empresa de refrigerante. Sendo assim, ele teria dinheiro suficiente para seguir desembolsando o mesmo valor todo mês.

Segundo a esposa atual de Zé Elias, Renata, o mandado de prisão foi emitido no dia 23 de junho de 2010, durante a Copa do Mundo, quando o marido ainda trabalhava como comentarista na Rádio Globo. Mas só após uma audiência em 2 de maio deste ano, novamente sem acordo entre as partes, que ficou decidido que o ex-jogador precisaria se apresentar à polícia, o que aconteceu nesta quinta-feira.

Ainda de acordo com Renata, Silvia Regina está irredutível em sua pedida e exige R$ 1 milhão referentes a estes cinco anos (mais juros) e mais R$ 25 mil mensais. Como se nega a desembolsar tal quantia, Zé Elias preferiu se apresentar à polícia e cumprir pena de 30 dias. Ele parou de pagar a pensão em outubro de 2010, quando ficou desempregado. Na época, o valor era de R$ 5 mil. Renata afirma também que eles acabaram de receber um documento que comprova que ele não tinha qualquer contrato de exploração da imagem com a empresa de refrigerante e que isso pode ajudá-lo no caso.

José Elias Moedim Júnior foi revelado no Corinthians, clube que defendeu profissionalmente de 93 a 96. Além deles, teve passagens por Bayer Leverkusen-ALE, Internazionale-ITA, Bologna-ITA, Genoa-ITA e Santos. Também defendeu a Seleção Brasileira e conquistou a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Atlanta-1996.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com