"Não culpem meu filho pela morte de Amy", diz mãe do ex-marido

"Todos nós temos nossa parcela de culpa pelo que aconteceu com ela"", disse Georgette Fielder

Mãe de Blake Fielder-Civil, ex-marido de Amy Winehouse, a inglesa Georgette Fielder Civil foi à imprensa fazer um apelo: "Não culpem meu filho pela morte de Amy", disse, em entrevista ao tabloide "Daily Mail". Em um longo desabafo, Georgette, de 48 anos, falou sobre o vício do filho - que está preso por assalto e porte de arma - em drogas e de sua conturbada relação com a cantora, encontrada morta no último sábado aos 27 anos.

"Não estou pedindo para ninguém dizer "coitadinho do Blake". Ele fez suas escolhas e tem que conviver com elas. Não estou tentando defender o comportamento do meu filho e eu reconheço o que ele é: ele é um viciado e fez algumas coisas terríveis. Ele sente muita dor e se sente responsável por algumas das coisas que aconteceram. Mas também acho que ele foi pego para bode expiatório pelo que aconteceu com Amy quando a verdade é muito mais complicada", disse Georgette.



"Todos nós temos nossa parcela de culpa pelo que aconteceu com ela, me pergunto se poderia ter ajudado, ter agido de forma diferente", completou. A mãe de Blake, disse ainda, que o pai de Amy Winehouse, Mitch, sempre foi contra o casamento do dois e reprovou a atitude. "Blake e Amy tinham uma chance de ser felizes. Eu acredito mesmo nisso. Mas apenas se as famílias deles estivessem por trás, apoiando. Se isso acontecesse, talvez Amy ainda estivesse com a gente, mas nós nunca saberemos".

" Não estou pedindo para ninguém dizer "coitadinho do Blake", mas também acho que ele foi pego para bode expiatório pelo que aconteceu com Amy quando a verdade é muito mais complicada "

No longo relato, Georgette tentou ainda mostrar um outro lado da relação do casal. Segundo a empresária, dona de um salão de beleza em Londres, havia muito mais do que apenas escândalos envolvendo drogas e brigas públicas. "Várias vezes nós três nos sentamos para tomar chá e comer bolo enquanto falávamos sobre música. Nessas ocasiões, as drogas pareciam muito distantes". Leia a íntegra da reportagem no site do "Daily Mail".

Fonte: O Globo