Não foram achados corpos, diz Jobim

Na avaliação de Jobim, é "muito difícil" encontrar corpos no fundo do mar

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, informou nesta quarta-feira (3) que os navios da Marinha já se encontram no local de queda do Airbus da Air France e que não foram localizados, até o momento, corpos ou sobreviventes. O avião desapareceu na noite de domingo (31) quando fazia a rota Rio de Janeiro - Paris com 228 pessoas a bordo.

"Não foram encontrados corpos ou sobreviventes. Não há dúvida nenhuma que a situação de queda é neste local", afirmou a jornalistas. De acordo com o ministro da Defesa, os corpos que apresentarem "abdome" íntegro, ou seja, sem perfurações, podem voltar à superfície entre 48h e 70h. Já os corpos que tiveram o abdome perfurado, explicou ele, não retornam à superfície.

Na avaliação de Jobim, é "muito difícil" encontrar corpos no fundo do mar. O ministro informou que o mar, naquela região, possui profundidade entre dois mil e três mil metros. Ele não excluiu a hipótese de haver tubarões na região.

Hipótese de explosão

Segundo o ministro da Defesa, a mancha de óleo que foi encontrada pode excluir a hipótese de ter havido explosão. "A existência de manchas de óleo pode excluir eventualmente incêndio, explosão. Se não não teria mancha de óleo. Se temos manchas de óleo, significa que o óleo não foi queimado", explicou ele. Questionado se havia algum sinal de terrorismo, ele afirmou que "não há nenhuma sinalização".

Destroços

Jobim informou que foram visualizadas, e que deverão ser recolhidas nesta quinta-feira (4), duas pilhas de destroços. Segundo ele, as partes que forem encontradas serão entregues aos franceses, pois eles são os responsáveis, de acordo com o ministro, para fazer a investigação das possíveis causas do acidente.

Mais cedo, a Marinha havia informado que as condições meteorológicas na região do Oceano Atlântico onde ocorreu a queda do avião são regulares, com ?visibilidade regular e chuvas esparsas" e mar calmo.

Distâncias

O ministro informou ainda que a distância de Recife para a área de busca corresponde à distância entre o Rio de Janeiro a Brasília. De Fernando de Noronha para o local das buscas, a distância é a mesma entre o Rio e Curitiba.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br