"Não há dúvida que destroços são de Airbus", diz ministro

O ministro detalhou como será feito o processo de buscas por destroços do avião

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, informou nesta terça-feira que o avião Hércules KC-130 da Força Aérea Brasileira (FAB) encontrou uma faixa de 5 km de destroços de avião na área brasileira do Oceano Atlântico, na região do Arquipélago de São Pedro e São Paulo. Segundo Jobim, esses destroços confirmam que o Airbus da Air France caiu nesta região. "Não há a menor dúvida que os destroços são do avião da Air France", afirmou.

Nelson Jobim informou, no entanto, que mesmo que o avião tenha caído em área brasileira a investigação do acidente deve ficar a cargo da França, país bandeira da aeronave, como prevê a Organização da Aviação Civil Internacional (Icao).

O ministro detalhou como será feito o processo de buscas por destroços do avião, corpos e sobreviventes. Tudo que for encontrado será deslocado por navio até 250 milhas de Fernando de Noronha. Dessa região, o material será levado de helicóptero até a ilha. Jobim disse que não há um limite de dias para as buscas. "Há um sistema de buscas que idenpendente de hipóteses e que trabalha exatamente esgotando todas as possibilidades nessa área de cerca de 9 mil km². Não há fixação de dias, não trabalhamos com dias", disse.

O acidente

O Airbus A330 saiu do Rio de Janeiro no domingo (31), às 19h (horário de Brasília), e deveria chegar ao aeroporto Roissy - Charles de Gaulle de Paris no dia 1º às 11h10 locais (6h10 de Brasília).

De acordo com nota divulgada pela FAB, às 22h33 (horário de Brasília) o vôo fez o último contato via rádio com o Centro de Controle de Área Atlântico (Cindacta III). O comandante informou que, às 23h20, ingressaria no espaço aéreo de Dakar, no Senegal.

Às 22h48 (horário de Brasília) a aeronave saiu da cobertura radar do Cindacta, segundo a FAB. Antes disso, no entanto, a aeronave voava normalmente a 35 mil pés (11 km) de altitude.

A Air France informou que o Airbus entrou em uma zona de tempestade às 2h GMT (23h de Brasília) e enviou uma mensagem automática de falha no circuito elétrico às 2h14 GMT (23h14 de Brasília). A equipe de resgate da FAB foi acionada às 2h30 (horário de Brasília).

Redação Terra

Fonte: Terra, www.terra.com.br