Círio: Naufrágio no Amapá deixa 12 mortos e 6 continuam desaparecidos

Círio: Naufrágio no Amapá deixa 12 mortos e 6 continuam desaparecidos

Embarcação acompanhava o Círio Fluvial no rio Amazonas. Bombeiros falam em superlotação, mas Capitania diz que havia 40 pessoas.

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) confirmou a morte de 12 pessoas que estavam na embarcação "Reis I", que naufragou na manhã deste sábado (12), em Macapá, durante o Círio Fluvial no rio Amazonas. De acordo com o Corpo de Bombeiros, 6 pessoas continuam desaparecidas. Buscas foram encerradas na noite de sábado e continuam no domingo (13).

Das 12 mortes, 3 corpos ainda não foram identificados. Entre as vítimas está o comandante do barco, Reginaldo Reis Nobre.

A assessoria de comunicação da Sejusp informou que 21 pessoas foram resgatadas, dessas 12 foram atendidas no Hospital de Emergência de Macapá e 9 no pronto atendimento do município de Santana.

A embarcação naufragou na orla de Macapá, próximo ao Farol da Praticagem, por volta das 10h30. No momento do acidente, o atendimento foi concentrado no balneário de Fazendinha - a cerca de 12 quilômetros da área urbana de Macapá - e na área portuária de Santana, a 17 quilômetros da capital, por estarem mais perto do local do naufrágio do que do Porto das Pedrinhas, de onde partiu a embarcação.

"A equipe foi com bombeiros e voadeiras para o local do evento. Nossos militares relatam que foi tudo repentino, a embarcação de uma só vez. Colocamos médicos da Corporação à disposição, além da equipe de atendimento do Hospital de Emergência", explicou o coronel Rosário.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o barco tinha capacidade para 40 pessoas, mas no momento do Círio, levava cerca de 70 fiéis.

(Inicialmente, o comandante do Corpo de Bombeiros havia informado que o barco transportava 100 pessoas no momento do naufrágio. Posteriormente, o oficial voltou atrás e informou que o número de pessoas era 70. A informação foi corrigida pelo G1 às 17h09).

Já o comandante da Capitania dos Portos no Amapá Carlos Neves informou que a embarcação estava com a sua capacidade normal ao ser vistoriada no momento da saída para o Círio. "O barco tinha capacidade para 40 passageiros. Ela [embarcação] foi vistoriada antes da saída no porto, em Santana. É um procedimento padrão conferir a lista de passageiros quando se trata de um trajeto grande", disse.

O percurso da procissão do Círio Fluvial é cerca de 15 milhas náuticas, o equivalente a 27 quilômetros.

O barco era uma das mais de 50 embarcações que acompanhavam o Círio Fluvial de Macapá. A procissão deixou o Porto do Grego, no município de Santana, por volta de 7h30 deste sábado. A imagem de Nossa Senhora de Nazaré foi conduzida por uma balsa que navegou em direção a rampa do bairro Santa Inês, em Macapá. O percurso foi realizado em pouco mais de 2h30.

O barco estava alugado para o Sindicato dos Servidores Públicos Federais do Amapá (Sindsep/AP). O Corpo de Bombeiros dizem que o sindicato não repassou nenhuma lista de passageiros. Os corpos das vítimas foram levados para o Departamento de Polícia Técnico-Científica (Politec).

Fonte: G1