Náufrago é achado em praia e diz que colegas ainda estão no mar

Barco explodiu na quarta-feira (3) e oito pessoas estão desaparecidas.

Um homem foi encontrado na manhã deste sábado (6) na praia de Tambaba, no Litoral Sul da Paraíba, por um empresário e contou ter passado três noites à deriva no mar depois que o barco pesqueiro em que estava afundou. O náufrago disse ser um dos nove tripulantes do barco e que ele explodiu na quarta-feira (3). Os Bombeiros, a Capitania dos Portos e a Polícia Rodoviária Federal estão em busca de outros sobreviventes.

O empresário Hildebrando Carvalho, proprietário de uma pousada de naturismo localizada na praia de Tambaba, disse que encontrou o homem por volta das 5h deitado na beira do mar. ?Eu pensei que era um bêbado que estava caído na praia. Ele estava muito debilitado. Sentou em uma cadeira e a gente deu banho com água quente e colocou ele em um quarto da pousada. Ele chegou meio perturbado, mas depois foi se recuperando?, explicou Hildebrando.

O barco Horizonte 2 pertencia a empresa Pronaval e estava com nove tripulantes. O proprietário da empresa que fica em Pernambuco, José Carlos, contou que os funcionários são pescadores profissionais de atum.

?Estou preocupadíssimo. São vidas humanas que estão há três dias no mar. Já liguei para Capitania dos Portos na Paraíba e o comandante disse vai ajudar nas buscas?, José Carlos disse também que quer auxílio do Corpo de Bombeiros para fazer a busca dos demais tripulantes. O dono a empresa disse que o homem encontrado se chama Ramiro e ele é o comandante do barco.

O náufrago contou para as pessoas que o resgataram que na quarta-feira (3) o escape do barco começou a expelir faíscas e o fogo atingiu a mangueira de um botijão de gás. O fogo se alastrou e os tripulantes pularam da embarcação. Após alguns minutos o barco explodiu. ?Ele disse que não deu tempo para pegar os coletes salva-vidas?, relatou Hildebrando. Segundo ele, Ramiro disse que os nove sobreviventes ficaram segurando uma corda.

Entre os náufragos, dois, pai e filho, resolveram nadar em direção a um navio. Os dois não foram mais vistos. Os outros sete sobreviventes, incluindo Ramiro, não se dispersaram, pois ficaram segurando uma corda durante todo o tempo. ?Ele disse que percebeu que os rapazes estavam debilitados e por isso resolveu nadar em busca de socorro?, contou o dono da pousada que resgatou Ramiro.

Hildebrando acredita que Ramiro viu a luz da pousada acessa à noite e foi nadando na direção. Ramiro contou a Hildebrando que quando estava chegando na margem não tinha mais forças e começou a boiar até chegar na areia. O sobrevivente foi levado por uma equipe do Corpo de Bombeiros para o Hospital de Emergência e Trauma em João Pessoa.

A Capitania dos Portos informou que enviou uma equipe naval para ajudar nas buscas logo que foi informada do caso pelo Corpo de Bombeiros. A Polícia Rodoviária Federal disse que o helicóptero da corporação foi enviado para ajudar nas buscas. José Carlos, proprietário do barco que afundou, disse que enviou outro de seus barcos para procurar por sobreviventes e pediu ajuda a outros pescadores para que montassem uma rede de buscas.

Fonte: G1