Nissan: Carro japonês assumirá a parte chata de dirigir; confira!

Nissan: Carro japonês assumirá a parte chata de dirigir; confira!

Achar vaga, estacionar e buscar o motorista sozinho são algumas das funções prometidas

Em qualquer propaganda que se preze, o automóvel é sempre associado à liberdade, prazer de dirigir e velocidade, mas todos sabemos que a realidade é bem diferente. Trânsito, stress, dificuldade para estacionar, chegar a um endereço, a lista é longa, mas a pergunta é sempre a mesma: onde está esse mundo maravilhoso sobre quatro rodas?

Talvez não muito longe, se depender de alguns fabricantes de automóveis presentes no Salão de Tóquio. Entre as diversas tecnologias mostradas no evento, a maior parte associada à eletricidade e mobilidade, chamaram a atenção as funções cada vez mais complexas que esses modelos são capazes de fazer.

Se você já se empolgou com a ideia de ter um desses assistentes de estacionamento, que ajudam o motorista a fazer uma simples baliza, então não sabe o que está perdendo. A vida promete ser bem mais fácil e parecida com ficção científica.

Valet de bolso

Veja o caso do Nissan Pivo 3. DO tamanho de um Smart ForTwo, o modelo urbano não só estaciona sozinho como encontra a vaga sozinho. Isso mesmo, sem necessidade do motorista estar a bordo. Ele lhe deixa na porta do restaurante e sai todo paciente atrás de um lugar para parar, o que não deve ser difícil, com seu tamanho diminuto e também por ter as quatro rodas pivotadas, daí seu nome.

Amigo do pedestre

Outro modelo do salão que pensa no bem-estar dos seus ocupantes e também de quem está do lado de fora é o Pico, da Daihatsu, uma marca do grupo Toyota especializada em carros urbanos.

O Pico é um pequeno carro de dois lugares posicionados um atrás do outro. Sua maior sacada é a interação com pedestres e outros carros. Se percebe alguém atravessando a rua, o carrinho reduz a velocidade além de informar numa espécie de painel luminoso qual é sua intenção. O Daihatsu também evita acelerações bruscas e avisa carros que vêm atrás do que está acontecendo logo à frente.

Dois em um da Honda

Tal qual suas rivais nipônicas, a Honda também mostrou em Tóquio um automóvel urbano movido a eletricidade, o Micro Commuter. No interior, nada de volante, apenas joysticks e um painel que lembra um smartphone. Até aí, nada de surpreendente. A novidade do conceito é poder levar um curioso scooter portátil, o Motor Combo.

Quase um patinete, o Motor Combo funciona com energia do carrinho e também permite que sua bateria seja levada com o dono, para uso em outros gadgets. Do jeito que andamos plugados, não é uma má ideia.

Essas novas tecnologias não trazem exatamente aquilo pregado pelas campanhas de marketing de hoje, mas pelo menos nos darão alguma liberdade, nem que seja do flanelinha da esquina.

Fonte: IG