No sertão de Pernambuco, pedagoga cega supera limites e exercer profissão de professora

Ela admite que devido a sua deficiência ela teve dificuldades, mas superou os obstáculos

Um exemplo de superação e força de vontade, Sirlene Xavier se mostra como uma mulher comum dentre todas as outras, mas, com um diferencial: ela possui um desafio maior no realizar de suas atribuições do dia a dia, ela é cega.

Sirlene nunca se deixou abater por sua deficiência e se orgulha de ter conseguido cumprir tantos objetivos em sua vida. Ela sabe que muitas vezes é difícil para a família acreditar na capacidade de uma pessoa deficiente, de tirar a ideia de que essa pessoa é doente e isolar a mesma do mundo, então se orgulha de ter conseguido cursar sua graduação em pedagogia e fazer também suas três especializações na área da educação.

Ela admite que devido a sua deficiência ela teve dificuldades, mas superou os obstáculos se planejando acima do normal. Sua maior dificuldade foi com a formadora do estágio, porém ela foi muito bem aceita pelas crianças.

Hoje Sirlene, após superar inúmeros obstáculos, conseguiu exercer a profissão de professora em Petrolina, Pernambuco, sendo a única professora com deficiência visual da região. Ela leciona aulas de braile para adultos que possuem filhos com deficiência e outras pessoas que trabalham com esse público.“Ela é muito exigente e dedicada, responsável e quer ver o resultado do nosso trabalho com os nossos alunos e temos outros professores de outras escolas, alunos da faculdade que fazem o curso junto com a gente.” Diz Silvana Nogueira, Coordenadora pedagógica.







Clique aqui e curta a página do meionorte.com no Facebook

Fonte: Razões para acreditar