Núcleo de Estudos e Prevenção ao Suicídio é criado em Teresina

O núcleo será composto por várias entidades de saúde do Estado.

 Amanhã (10), o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Luciano Nunes, dará posse ao Núcleo de Estudos e Prevenção ao Suicídio (NEPS), com o objetivo de promover estudos sobre o comportamento suicida e as estratégias de prevenção do mesmo. Será a partir do meio dia, no auditório da instituição.

A criação do NEPS – Teresina se dá devido à necessidade de desenvolver estratégias de promoção de qualidade de vida, de educação, de proteção e de recuperação da saúde e de prevenção de danos. Para isso, deve-se identificar a prevalência dos determinantes e condicionantes do suicídio e tentativas, assim como os fatores protetores e o desenvolvimento de ações intersetoriais de responsabilidade pública, sem excluir a responsabilidade de toda a sociedade.

 “O fenômeno do suicídio é um grave problema de saúde pública, que afeta toda a sociedade e que pode ser prevenido”, diz o presidente da FMS Luciano Nunes. “A Prefeitura de Teresina desenvolve atualmente trabalhos para a prevenção do problema, mas é a necessária a promoção de mais estudos e pesquisas nesta área, e por isso decidimos tomar esta iniciativa”, justifica ele.

O NEPS – Teresina será formado por profissionais do quadro de servidores efetivos da FMS e de membros indicados pelas instituições convidadas, com atuação comprovada na prevenção ou tratamento do comportamento suicida. Os membros serão designados pelas instituições participantes a cada dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.

O núcleo será composto pelas seguintes entidades: Gerência de Atenção Psicossocial; Gerência de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis da FMS; Ambulatório Especializado de Valorização da Vida e Prevenção do Suicídio – PROVIDA; Gerência de Saúde Mental da Secretaria Estadual de Saúde do Piauí (SESAPI); Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Piauí; Departamento de Psicologia da Universidade Estadual do Piauí; Associação de Psiquiatria do Piauí; Centro de Valorização da Vida de Teresina – CVV; Ação Social Arquidiocesana de Teresina – ASA ; Câmara Municipal de Teresina e Instituto Antrophos.

Fonte: Assessoria