Número de assaltos no Brasil é 2x maior do que a média, diz relatório

A taxa é quase o dobro do que a média nos países pesquisados pela organização, que é de 4%

O número de assaltos no Brasil é pelo menos duas vezes maior do que a média, segundo um relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgado nesta terça-feira. A pesquisa, chamada de Better Life Initiative (Iniciativa Vida Melhor), apontou que 7,9% das pessoas entrevistadas relataram terem sido vítimas de assaltos nos 12 meses anteriores. A taxa é quase o dobro do que a média nos países pesquisados pela organização, que é de 4%.

O índice de homicídios no País é quase 10 vezes a média da OCDE: 21 assassinatos para casa 100 mil habitantes, contra 2,2 na média. Para os homens, a taxa é ainda maior, de 39, enquanto para mulheres o índice é de 3,8.

Os números sobre homicídios são considerados medidas confiáveis sobre a segurança porque, diferentemente de outros crimes, assassinatos geralmente são registrados na polícia. Apesar de ter diminuído nos últimos anos, a taxa brasileira sobre esse tipo de crime ainda é uma das mais altas do mundo.

O medo do crime é outro indicador importante, segundo a organização, pois pode restringir o comportamento e a liberdade das pessoas. No Brasil, 40% dos entrevistados se sentem seguras para andarem sozinhos na rua à noite, menos do que a média de 67% da OCDE. Mais mulheres relataram que temem caminhar à noite desacompanhadas - dado que é explicado pelo alto índice de estupros, além do sentimento de que elas têm que proteger os filhos.

A pesquisa da OCDE divulgada hoje abrange vários aspectos da vida dos habitantes de vários países, como habitação, educação, segurança, emprego e felicidade. O relatório está disponível no site da Better Life Initiative.

Fonte: Terra