Número de feridos hospitalizados depois de incêndio na Kiss cai para 33

Segundo o governo estadual, seis ainda precisam de ventilação mecânica.

O número de pessoas hospitalizadas após ficarem feridas durante o incêndio na boate Kiss, na madrugada de 27 de janeiro em Santa Maria, caiu para 33, informou na noite deste domingo (17) a Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul. A tragédia causou 239 mortes.

Os pacientes estão internados em sete hospitais, seis em Porto Alegre e um na cidade da Região Central do estado. Seis ainda são auxiliados com ventilação mecânica. O atendimento é realizado em conjunto pelo governo estadual e a Força Nacional do SUS.

Confira as situações em cada hospital:

Porto Alegre

Hospital Cristo Redentor: seis pacientes (um em ventilação mecânica)

Hospital de Pronto Socorro: quatro pacientes (um em ventilação mecânica)

Hospital das Clínicas: oito pacientes (dois em ventilação mecânica)

Santa Casa de Misericórdia: três pacientes

Hospital Nossa Senhora da Conceição: dois pacientes (um em ventilação mecânica)

Hospital Mãe de Deus: quatro pacientes (um em ventilação mecânica)

Santa Maria

Hospital de Caridade: seis pacientes internados, todos sem ventilação mecânica

Entenda

O incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, região central do Rio Grande do Sul, deixou 239 mortos na madrugada do último domingo (27). O fogo teve início durante a apresentação da banda Gurizada Fandangueira, que fez uso de artefatos pirotécnicos no palco. De acordo com relatos de sobreviventes e testemunhas, e das informações divulgadas até o momento por investigadores:

- O vocalista segurou um artefato pirotécnico aceso.

- Era comum a utilização de fogos pelo grupo.

- A banda comprou um sinalizador proibido.

- O extintor de incêndio não funcionou.

- Havia mais público do que a capacidade.

- A boate tinha apenas um acesso para a rua.

- O alvará fornecido pelos Bombeiros estava vencido.

- Mais de 180 corpos foram retirados dos banheiros.

- 90% das vítimas fatais tiveram asfixia mecânica.

- Equipamentos de gravação estavam no conserto.

Fonte: G1