O que motiva a pulada de cerca? Estudo mostra o que leva homens e mulheres a serem infiéis

O que motiva a pulada de cerca? Estudo mostra o que leva homens e mulheres a serem infiéis

De acordo com o estudo, tanto homens quanto mulheres têm igual propensão a trair

Homem trai por instinto, mulher coloca o galho no parceiro quando está envolvida. Que relação com o sexo tem esse tipo de afirmação generalizada? Pular a cerca é trair, tanto faz se quem escorrega na conduta conjugal é homem ou mulher, mas um estudo publicado no Personality and Social Psychology Bulletin, escrito pelos psicólogos sociais John Sabini e Melanie C. Green, dá outra visão para o assunto.

Tanto homens quanto mulheres têm igual propensão a trair e são dotados do mesmo autocontrole. O que os diferencia, afinal, são as motivações. No caso das mulheres, a traição é motivada, na maioria das vezes, por questões emocionais como raiva ou mágoa. A mulher, no entanto, consegue ser mais empática e, por imaginar o quão dolorido seria ser traída, opta por ?manter a infidelidade apenas no campo emocional?.

Já os homens acabam cedendo com mais facilidade aos estímulos, não só por conta da satisfação física, mas também por uma questão evolutiva em que a relação com várias mulheres serve como afirmação de sua virilidade. O conflito reside no fato de que, mesmo o homem comprometido, que adotou socialmente a monogamia, tem seus ?instintos? trazidos à tona.

Outro ponto curioso apresentado pelos psicólogos é que, da mesma forma que as mulheres estão mais propensas à ?infidelidade emocional?, é justamente este tipo de traição que para elas é mais imperdoável. Para ela, a ?traição carnal? trata-se de um deslize masculino relacionado ao instinto "canalha por natureza". Em contrapartida, a infidelidade emocional nem de longe incomoda aos homens tanto quanto ser traído sexualmente por suas parceiras.

Fonte: ;o