Obama culpa Al Qaeda por atentado frustrado a avião

Obama prometeu fazer tudo o que for necessário para vencer "a guerra contra uma estendida rede de violência e ódio"

O presidente americano, Barack Obama, atribuiu ao ramo iemenita da Al Qaeda a tentativa de atentado contra um avião comercial que ia de Amsterdã, na Holanda, a Detroit, nos Estados Unidos, no último dia 25.

Em seu discurso semanal transmitido aos sábados por rádio e internet, cujo conteúdo foi antecipado à imprensa, Obama prometeu fazer tudo o que for necessário para vencer "a guerra contra uma estendida rede de violência e ódio".

O presidente americano afirmou que o jovem nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab, que tentou detonar explosivos na aeronave da Northwest Airlines, filiou-se no Iêmen ao grupo Al Qaeda na Península Arábica.

Obama disse que este grupo "treinou, forneceu os explosivos e incentivou Abdulmutallab a atacar esse avião".

O governante lembrou que a Al Qaeda na Península Arábica perpetrou uma série de atentados, e ressaltou a colaboração dos Estados Unidos com o governo do Iêmen na luta antiterrorista.

Além disso, Obama lembrou que ao assumir o cargo de presidente dos Estados Unidos, em janeiro do ano passado, deixou muito claro que seu país "está em guerra contra uma estendida rede de violência e ódio" e que fará "o que for necessário para vencê-los e defender o país".

Obama afirmou que isso foi feito por seu governo, e que por isso mudou "o enfoque da luta, pondo um fim responsável à guerra do Iraque, que não tinha nada a ver com os ataques de 11 de setembro, e aumentando enormemente os recursos na região onde a Al Qaeda realmente tem suas bases, no Afeganistão e Paquistão".

Fonte: R7, www.r7.com