Obra de rebaixamento de avenida começa nesta quarta-feira em Teresina

O rebaixamento da via está previsto para ser concluído em 30 dias, mas apenas uma das vias será interditada. A obra visa resolver o problema de escoamento de água

A Avenida Nossa Senhora de Fátima, uma das principais vias de tráfego na zona Leste de Teresina, passará por reforma a partir de hoje. Parte da via será rebaixada para evitar o acúmulo de água na pista e assim evitar alagamentos, bastante comuns no local.

A obra deve ser concluída em até 30 dias e não vai atrapalhar o cotidiano de quem tem negócios a resolver nas lojas, empreendimentos e instituições localizadas na avenida, posto que no primeiro momento o trânsito será interditado em apenas um lado da pista. Entretanto, a Prefeitura Municipal de Teresina reconhece que o tráfego ficará mais lento e recomenda que os motoristas utilizem as ruas ao redor.

A obra é necessária porque a avenida precisa de nivelamento. Por causa das várias camadas de asfalto que foram aplicadas na via ao longo dos anos, a Nossa Senhora de Fátima sofreu um desnivelamento que impede a água de escoar em seu percurso normal, em direção ao rio Poti.

“Após a obra, a avenida ficará no mesmo nível, a água não ficará acumulada na pista e a população terá menos transtorno ao trafegar no local”, conta Francisco Canindé, gestor da Superintendência de Desenvolvimento Leste.

Os empreendedores que mantêm lojas ao longo da Avenida Nossa Senhora de Fátima não estão de acordo com a duração da obra pois temem que seus negócios sejam prejudicados. Há quem diga que faltou planejamento do poder público.

“Recebemos um ofício da Prefeitura informando do início da obra em dezembro. Como é o melhor mês de vendas para o varejo, conseguimos retardar o início da obra em um mês, mas começou tarde demais.

Já estamos no fim de janeiro e, mesmo com o prazo de 30 dias, quem garante que ela não se arrastará por mais tempo?”, questiona a gerente de uma loja de artigos domésticos que preferiu não ser identificada.

Para ela, a obra é de suma importância, pois qualquer chuva é suficiente para alagar vários pontos da avenida. “Isso dificulta quando nossos clientes querem estacionar e dificulta os pedestres que trafegam por aqui. Ficamos felizes com a obra, mas não estamos preparados para arcar com este prejuízo”, garante a gerente de loja.

Outros setores da população aprovam a obra e, apesar dos transtornos, enxergam o benefício a longo prazo. A professora universitária Renata Bertin utiliza diariamente a Avenida Nossa Senhora de Fátima para ir ao trabalho e realizar atividades.

Para ela, a obra só trará melhoras. “Acho a obra bastante importante, pois sempre alaga, dá prejuízo para várias pessoas. Mesmo com o transtorno provisório, depois vai ser melhor para todos. Essa intervenção é bastante positiva”, avalia.

Para evitar transtornos, a Prefeitura de Teresina recomenda que o condutor utilize as avenidas do entorno, como a rua Raimundo Portela e a Avenida Elias João Tajra.

Clique aqui e curta o Meionorte.com no Facebook

Fonte: OLEGÁRIO BORGES