Obras do Museu da Imagem e do Som de Teresina são iniciadas

O investimento será superior a R$ 5,5 milhões

Já está em andamento a obra de reforma e ampliação do prédio que vai abrigar o Museu da Imagem e do Som (MIS), localizado na rua Barroso, ao lado da Rua Climatizada, onde funcionou a Câmara Municipal. O investimento será superior a R$ 5,5 milhões, recursos  da Prefeitura e do Estado.

"Esta será uma obra grandiosa e que trará grandes contribuições para preservação da memória material e imaterial do nosso povo”, ressalta Ângelo Cavalcante,  superintendente executivo da SDU Centro-Norte.

O local contará com cinco pavimentos, que incluem lojas, café, cineclube, auditório, estúdio de som, laboratório de cinema, ilha de edição, midiateca, videoteca, núcleo de digitalização, restauração e catalogação, laboratório de fotografia e espaço destinado a eventos e para produção e comercialização de obras de artistas locais.

Obras do MIS foram iniciadas (Crédito: Rômulo Piauilino)
Obras do MIS foram iniciadas (Crédito: Rômulo Piauilino)

O responsável pelo projeto do MIS é o arquiteto Júlio Medeiros, que destaca que o projeto foi discutido com representantes de entidades ligada à cultura.

"O espaço busca atender detalhadamente não apenas a uma demanda da sociedade, mas responder tecnicamente a um programa de necessidades discutido e aprofundado em reuniões realizadas com representantes de entidades como União dos Artistas Plásticos do Estado do Piauí, Universidade Federal do Piauí, Associação Brasileira de Documentaristas no Piauí, Instituto José Medeiros, Prefeitura de Teresina e outros", disse.

O secretário municipal de Economia Solidária (Semest), Olavo Braz, afirmou que, dentro do projeto de reforma e ampliação do prédio, está inserida a restauração da Rua Climatizada e um local para os pequenos produtores que comercializam artesanato mensalmente no espaço.“Os artesãos têm sua importância e por isso terão espaço consolidado”, garantiu, acrescentando que também será construído um anexo ao prédio para abrigar a pinacoteca.

Ao todo, a obra custará R$ 5.568.873,69, sendo R$ 3.568.873,69 em recursos próprios do Município e R$ 2 milhões de contrapartida do Governo do Estado, por meio de parceria com a Fundação Cultural do Piauí (Fundac).  O múseu deve ser concluído em um prazo de 270 dias, a contar da assinatura da Ordem de Serviço, em 27 de setembro de 2016. A construtora responsável pela obra é a J.R.Teixeira Construções e Comércio LTDA.



Fonte: Portal Meio Norte