Obras para mobilidade urbana avançam na zona Leste de Teresina

Também foram beneficiados os bairros Uruguai e Parque Universitário

A Prefeitura Municipal de Teresina (PMT) investiu R$ 33.452.659,20 em licitações para melhorar a mobilidade urbana da capital. Na zona Leste, receberam investimentos os bairros Piçarreira e Santa Isabel, com a construção de novos terminais rodoviários. Também foram beneficiados os bairros Uruguai e Parque Universitário, pois devem receber pavimentação de paralelepípedos e sinalização vertical em 37 ruas. Segundo informações da PMT, os terminais serão construídos levando em conta a acessibilidade e o calor da capital.

O terminal do Bairro Santa Isabel está em cartório para ser regularizado, enquanto que o da Piçarreira está em negociação para saber onde será construído. No entanto, todas as obras estão dentro do cronograma de atividades da prefeitura.

A PMT esclarece, ainda, que esse processo de licitação requer tempo porque serão necessárias mais mudanças no trânsito, e por isso estão sendo feitas gradativamente para amenizar o impacto aos condutores. Além dos terminais, as mudanças também incluem uma nova ponte e a duplicação de vias.

Porém, enquanto o processo licitatório não é concluído, a população de Teresina dá sugestões de onde devem ser implantados os novos terminais. Para Kátia Rejane, que é secretária do lar e pega ônibus diariamente no Santa Isabel, o terminal deve ficar na Avenida Aquiles Wall Ferraz. “Não tem nenhum lugar para a gente ficar embaixo. Além disso, aqui é muito deserto”, afirma.

Já as universitárias Rayssa Soares e Brenda Luz acreditam que a instalação deve ser feita na altura da Avenida Zequinha Freire. “Aqui é péssimo. Faz muito calor e nos sentimos inseguros”, diz Brenda. “Não temos conforto térmico e estamos vulneráveis à chuva, dependendo do sentido que ela vem”, completa Rayssa, que cursa Arquitetura.

No que diz respeito ao terminal da Piçarreira, a população pede que seja colocado na praça do bairro. “Aqui o pessoal procura uma sombra de todo jeito”, afirma Maria Salete, que se abriga na sombra de um ponto comercial. “Às vezes o pessoal perde o ônibus tendo que correr de um lado para o outro da rua”, completa a senhora de 50 anos.

PAVIMENTAÇÃO - Quanto às 37 ruas que serão pavimentadas, o bairro Uruguai terá quatro ruas beneficiadas: Noé Fortes, Dep. Francílio Almeida, 38 e 4. Já as ruas do bairro Uruguai são: Azenha, Amparo, Benal, Bitar, Ceci Ribeiro, dos Tucanos, Gimenes, Prudente, Romani, Satélite, Jansen, Apolo XI, Bonácio, Nova, Quirino, Valquísia, Bertolini, Cel Brandão, Monsenhor Cícero Portela, Gal Padilha, Galçan Martins, Guaçu, Mirim, Tuití, Rita Ludoft, Fátima, Sabiá, Falcone, Marino, Meio Horizonte, Jaguará, Kuruzu e Galças Martins.

Trafegar em faixa exclusiva rende multa gravíssima

Na zona Leste da capital, a Avenida Presidente Kennedy possui faixa exclusiva para ônibus. Essa faixa tem o objetivo de dar mais agilidade ao transporte público da capital. Porém, os condutores de veículos particulares ignoram as consequências de fazer uso deste espaço. Na manhã de ontem (9), foram 17 motos e cinco carros rebocados.

“A nova lei, sancionada no dia 31 de julho de 2015, deu uma penalidade maior para os condutores que trafegarem em faixas exclusivas para ônibus. Antes a penalidade era multa média, mas agora a multa é gravíssima e o condutor está sujeito a ter o veículo rebocado”, explica o coronel Jaime de Oliveira, gerente de fiscalização da Superintendência de Transporte e Trânsito de Teresina (Strans).

Para Jaime, a região da Presidente Kennedy está com a fiscalização intensificada em razão da grande quantidade de irregularidades apresentadas naquele trecho. “Nesta região, as campeãs são estacionamento em local proibido e condutores falando ao telefone”, considera o gerente.

Vale ressaltar que o tráfego nas faixas exclusivas está proibido nos horários de 6h às 8h30, 11h30 às 14h30 e 17h às 19h. No final de semana, está proibido o tráfego entre os horários de 6h às 8h30 e de 11h30 às 19h.

Fonte: Lindalva Miranda e Lucrécio Arrais