Oferta de emprego temporário cresce no Piauí, diz Sine

Oferta de emprego temporário cresce no Piauí, diz Sine

De acordo com dados do Sine Piauí, mais de 1.000 vagas de emprego, incluindo os temporários, foram ofertadas para todo o Piauí só neste mês

Durante as férias, em vez de viajar ou realizar outro tipo de atividade, Paloma de Carvalho, 20 anos, decidiu arrumar um emprego temporário. Essa pode até não ser uma escolha tão atrativa, no entanto muitos jovens e pessoas de outras faixas etárias tem buscado esta oportunidade neste final de ano. De acordo com dados do Sine Piauí, mais de 1.000 vagas de emprego, incluindo os temporários, foram ofertadas para todo o Piauí só neste mês de novembro.

A estudante Paloma busca uma dessas vagas e garante que o trabalho será mais uma experiência para ela neste período. ?Durante estas férias, vou poder ganhar um dinheiro extra com o cargo de vendedora ou secretária. Acho que estes trabalhos valem a pena, pois é sempre bom ter uma renda a mais, além da experiência?, confirma a menina.

De acordo com Samara Rocha, diretora do Sine Piauí, devido à grande procura, sempre ocorre um aumento no número de vagas este período. Os jovens sem nenhuma experiência sempre buscam chances na área de serviços e comércio. ?Esta é uma oportunidade para muitos jovens, principalmente para aqueles que procuram o primeiro emprego, por isso há sim o aumento da oferta?, esclarece.

Dentre as vagas oferecidas, as pessoas sempre apostam na área de serviços em restaurantes, lavanderias, atendente de balcão, vendedor interno e externo, cozinha, garçom, barman, passadeira, dentre mais alguns. Segundo Samara Rocha, somente para uma loja da capital são disponibilizadas, 20 vagas para vendedor externo e nove para vendedor interno.

Normalmente, as empresas costumam oferecer um salário mínimo, além dos benefícios para estes trabalhadores, que são os vales, a alimentação e o plano de saúde. Somente quando o cargo é de vendedor externo, há o acréscimo de comissão. Também não existem prazos pré-fixados para estas pessoas, porém a empresa pode voltar a contratar o empregado.

?Esses trabalhadores normalmente ficam os três meses de final de ano, todavia, essas empresas costumam fazer um cadastro de reserva deste empregado, para em uma outra oportunidade, convidar novamente a um trabalho temporário ou até mesmo fixo?, acrescenta a diretora.

O cabeleireiro Luciano Cássio Ribeiro, 24 anos, espera que com o trabalho temporário de motorista possa conseguir um emprego fixo posteriormente na profissão. ?Pretendo exercer esta profissão de preferência viajando, pois só este emprego atual não está dando para suprir as despesas?, afirma.

Fonte: Jornal Meio Norte