Óleo vai ser reutilizado para biodiesel

Projeto tem viés operacional, social e ambiental

?Óleo de cozinha que virava lixo, agora vira solução?. A fala do presidente da Águas e Esgotos do Piauí (Agespisa), Merlong Solano, reflete a esperança depositada sobre a usina de biodiesel inaugurada nesta sexta-feira na Estação de Tratamento de Esgoto do Pirajá. A usina nasce para beneficiar uma demanda mensal de 5 mil litros, coletada através do Programa Água Pura.

A demanda inicial a ser aproveitada pela Agespisa na Usina de Biodiesel é de 90 mil litros de óleo de cozinha. ?Coletamos 90 mil litros. Uma parte nós direcionamos a usinas de outros Estados e há um estoque a ser utilizado a partir de agora?, explica o presidente da Agespisa. Com uma demanda de 5 mil litros por mês a ser beneficiado a usina tem um viés tanto operacional quanto ambiental. ?A experiência é retirar o óleo que prejudica o nosso sistema e o meio ambiente e com isso o governo completa o projeto de reciclagem do óleo de cozinha e material de limpeza?, pontua.

Do óleo coletado não será produzido apenas biodiesel. ?90% será transformado em biodiesel e 10% em glicerina que é matéria para a produção de material de limpeza?, ressalta Merlong Solano. A glicerina produzida será utilizada em uma parceria social a ser feita pela Agespisa com Organizações Não Governamentais (ONG´s). ?Estamos fazendo parcerias para a produção de materiais de limpeza. A Agespisa cederá o material e fornecerá cursos cobrando apenas que as pessoas apresentem sua conta em dia com a Agespisa?, relata o presidente da empresa sobre o projeto com a glicerina.

Além dos consumidores, várias empresas estão recolhendo óleo para o projeto. Cada litro recolhido representa um desconto de R$ 0,30 na conta de água no final do mês. Para o governador Wellington Dias (PT) o projeto representa uma solução tanto para o meio ambiente quanto para o próprio sistema de esgotamento sanitário. ?Nós estamos fazendo uma política ambientalmente correta. O que fazer com o óleo depois que você faz o pastel, as frituras, o óleo inservível? Normalmente se despeja na pia, no esgoto ou no rio, onde invariavelmente vai para a natureza?, destaca o governador.

O biodiesel produzido através da usina será utilizado nos carros da Agespisa. ?Tem um viés ambiental, operacional porque melhora o sistema e social porque insere grupos interessados?, comentou Merlong Solano. ?Imagina o estrago que 100 mil litros jogados na pia fazem nos rios Parnaíba e Poti?, disse o governador. (C.R.)

Fonte: Carlos Rocha, Jornal Meio Norte