ONG cria bandeirão do Papa e sonha com recorde para o Guinness Book

Público escreverá em bandeira com 8 mil m² que será dada ao Papa

Manto sagrado nos estádios de futebol, os bandeirões também serão parte da festa na visita do Papa ao Rio de Janeiro. Para saudar o pontífice em sua primeira missão internacional, uma bandeira de 8 mil m² e com 1,2 milhão de mensagens é confeccionada para ser entregue a Francisco. A expectativa dos organizadores do ato é entrar no Guinness Book, o livro dos recordes, como a maior bandeira coletiva do mundo e a maior feita a um líder religioso.


ONG cria bandeirão do Papa e sonha com recorde para o Guinness Book

A idealizadora do bandeirão foi a ONG Cia de Artes e Afetividade. Um dos integrantes do grupo, o antropólogo Bruno dos Santos, 32 anos, vai percorrer 300 locais, entre igrejas, colégios e praças para recolher as assinaturas, que juntas vão formar o rosto do Papa.

A homenagem será hasteada por alpinistas em Copacabana, primeiro ponto de encontro de Francisco na Jornada Mundial da Juventude, que acontece de 23 a 28 de julho.

?As mensagens vão formar o desenho do Papa acenando. A bandeira tem 1,40m de altura e é composta por 57 rolos, de 100 metros de comprimentos cada, e pesa entre 600 e 700 quilos. O nosso objetivo é tocar as pessoas, para que elas escrevam aquilo o que elas pensam de melhor. Queremos surpreender, espero que ele sinta uma emoção tremenda quando avistar a bandeira e que a leve para o Museu do Vaticano?, diz Bruno.

Todo o processo de confecção é filmado e fotografado. O material vai render um documentário e um livro que também serão entregues ao Papa.

Peregrinação da bandeira

A peregrinação da bandeira começou em 23 de abril, Dia de São Jorge, na igreja do Santo Guerreiro, em Quintino, no Subúrbio do Rio. Em 12 horas, foram escritas mais de oito mil mensagens. Os dizeres variam de ?Deus estenda suas mãos no Brasil? até ?Jesus, proteja a minha sogra?. Neste sábado (4) e domingo (5), o bandeirão vai circular pelas paróquias de Bangu, na Zona Oeste do Rio.

Por falta de verba, Bruno diz que a bandeira não vai percorrer outros estados. A alternativa criada por ele para que pessoas de outras cidades e países mandem seu recado ao Papa é através da internet. O texto de até 200 caracteres pode ser enviado pelo Twitter, utilizando a hashtag #bandeiraodopapa, ou pela página criada no Facebook, intitulada ?A Grande Imagem de Francisco?.

Para ajudar na compra de pano e no transporte da bandeira, a ONG vai pedir uma contribuição de R$ 7, nas mensagens enviadas via web.

?Ainda não conseguimos patrocínio. É um custo alto que temos com a compra de canetas, panos, costuras, design, e transporte?, observa Bruno.

Fonte: G1