ONG e Bunge são denunciadas sobre atuação nos cerrados do Piauí

MacDonald foi repórter dos jornais Boston Globe, Los Angeles Times e Chicaco Tribune

A atua??o da multinacional Bunge no Cerrado do Piau? virou motivo de pol?mica internacional com o lan?amento do livro ?Green, Inc? (Verde S.A.), da jornalista americana Christine MacDonald, h? cerca de um m?s. As den?ncias contidas na publica??o alcan?aram o mundo e hoje repercutem nos principais ve?culos de comunica??o, inclusive no Brasil, onde a revista ?poca dedicou tr?s p?ginas ao assunto.

MacDonald foi rep?rter dos jornais Boston Globe, Los Angeles Times e Chicaco Tribune, al?m de ter trabalhado por quatro meses na ONG ambientalista Conserva??o Internacional. Ao deixar a entidade ap?s uma reestrutura??o com corte de custos, ela resolveu pesquisar sobre a corrup??o que envolve ONGs, grandes empresas e governos. O resultado ? uma obra que cont?m informa?es exclusivas e relatos comprometedores.

Especificamente sobre o Piau?, a jornalista fala de uma maquiagem verde que envolveria a Conserva??o Internacional e a Bunge na regi?o do Cerrado. Para a autora, a companhia financia o plantio de soja em ?reas

desmatadas do Sul do Estado e queima floresta nativa para secar os gr?os.

A ONG e a multinacional s?o parceiras desde 2006, quando fecharam acordo de US$ 1 milh?o para que a empresa adote pr?ticas agr?colas sustent?veis. Em entrevista ? jornalista Juliana Arini, da revista ?poca, que est? nas bancas, a escritora e jornalista disse que a ?Conserva??o Internacional usa dos mesmos argumentos da empresa, afirmando que queimar madeira ? a melhor alternativa, porque transportar combust?vel em caminh?es ou fazer um gasoduto liberaria mais g?s carb?nico?. O termo usado para esse tipo de estrat?gia ? greenwashing, ou lavagem verde.

Fonte: Arimatéia Carvalho, Jornal Meio Norte