Paciente dada como morta abre o olho em maca do necrotério do HUT

Idosa de 64 anos sofreu ataque epiléptico e ficou sem pulso, sem batimento cardíaco e respiração

Uma paciente foi dada como morta e quando estava no necrotério do HUT (Hospital de Urgência de Teresina) para ser entregue à família, ela abriu os olhos e mexeu a mão.

Dalvina Gomes da Silva, 64 anos, teve um ataque de epilepsia e ficou sem pulso, sem batimento cardíaco e respiração.

Segundo informações do HUT, o maqueiro foi que detectou que a mulher estava viva. A paciente morava em Teresina e deu entrada no HUT na última segunda-feira.

Ela veio a óbito nesta quinta-feira (6) por insuficiência renal, agravada por uma cardiopatia.

Fonte: Portal Meio Norte, www.meionorte.com