Padre acusado de estupro guardava preservativos embaixo da imagem de santa, diz jovem

Padre acusado de estupro guardava preservativos embaixo da imagem de santa, diz jovem

Durante seu período na paróquia, o padre ficou conhecido pela gestão transparente.

A Igreja Católica condena o uso de preservativos. Mas isso aparentemente não incomodava padre Emilson. O relato da jovem de 19 anos ? que diz ter sido vítima de estupro pelo religioso aos 13 ? e o vídeo no qual Emilson aparece em cenas de sexo mostram que o sacerdote usava camisinha.

? Ele guardava camisinhas debaixo de uma santa na casa paroquial. Achava um desrespeito. Quando reclamava, ele ria ? disse a jovem.

Ela também conta que o padre tinha uma banheira de hidromassagem em forma de coração na casa paroquial da Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, onde foi pároco até 2009.





Em São Gonçalo, as fileiras da Igreja de Nossa Senhora do Amparo ficaram praticamente vazias nas primeiras missas após a revelação dos pecados do padre. Se a paróquia ficou conhecida devido às cenas de sexo gravadas na casa paroquial, os fiéis que ainda frequentam o local estão, até agora, boquiabertos.

? Essa notícia surpreendeu todos nós. O padre vivia na minha casa, almoçava com a minha família. Era um homem comum, uma boa pessoa ? conta uma beata.

Nos últimos três anos, período em que foi responsável pela igreja, Emilson não morou na casa paroquial. Segundo vizinhos, ele pernoitava lá algumas noites por semana. Nos outros dias, chegava pela manhã em seu Fiat Dobló. Para moradores da vizinhança, a característica que mais chamava atenção no pároco era a discrição.

? Tinha boca e não falava ? comenta uma cliente do salão de cabelereiro na área.

Durante seu período na paróquia, o padre ficou conhecido pela gestão transparente: passou a divulgar o balancete da igreja num quadro de avisos ao lado do altar.



Fonte: Extra