Padre apaga "demônio" de igreja em SP

Mas os 14 mil cidadãos do município já estavam acostumados com os desenhos e reclamaram da decisão

A população de Itajobi, a 393 km de São Paulo, ficou insatisfeita com a reforma na igreja do município. Imagens polêmicas, como demônios, mulheres nuas, blasfêmias contra Jesus e palavrões, foram apagadas pela nova pintura. Mas os 14 mil cidadãos do município já estavam acostumados com os desenhos e reclamaram da decisão.

?Isso para nós já é um patrimônio histórico?, disse um dos moradores. Patrimônio criado na década de 80 a pedido do então pároco, o padre Osmar. A intenção dele era que as imagens lembrassem os fiéis dos pecados que nos rodeiam.

Mais de 20 anos depois, a polêmica. As imagens foram apagadas com a pintura da igreja. ?Para gente que nasceu aqui, cresceu aqui, foi batizada aqui, casou aqui, é lamentável. Acho que a pessoa, para tomar uma atitude dessa, devia consultar a população?, disse outra moradora.

Parece que foi justamente o que o chefe atual da paróquia, o padre José Anderson, não fez. ?Ele disse que ia fazer só a parte elétrica, mas trancou as portas da igreja?, afirmou um fiel. Dentro da igreja, agora, só há paredes brancas. Por telefone, o padre disse que só cobriu as imagens por causa da reforma, que não houve censura. E que a maioria dos fiéis concordou.

Fonte: g1, www.g1.com.br