Pai de criança atacada por pit bulls diz que cães "eram mansos"

Sophia Haber Pinto continua internada em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva.

O professor de Educação Física Antônio Carlos da Costa Pinto, de 41 anos, diz estar perplexo com o ataque que sua filha de apenas dois anos de idade sofreu pelos quatro cães que criava em sua própria residência, em Cuiabá. ?Não sei como e porque isso ocorreu. Eles eram mansos e nunca tinham atacado antes?, contou Antônio Carlos.



Sophia Haber Pinto continua internada em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital infantil da capital, com diversos ferimentos nos braços, cabeça e rosto. O ataque ocorreu na tarde de segunda-feira (9), quando ela foi arrastada pelos cães, nos fundos da residência, e teve o couro cabeludo arrancado. Segundo os médicos, o rosto da criança também ficou quase todo desfigurado.

O pai da menina declarou que sempre deixava os cães presos nos fundos da casa e nunca tinha registrado nenhum ataque. Além disso, garante que o ocorrido não passa de uma fatalidade e que acredita na recuperação da filha. ?Torço muito pela melhora dela. Sei que a minha filha vai sair dessa?, afirmou emocionado, no corredor do hospital.

Antônio Pinto disse também que familiares e amigos realizam diariamente correntes de oração no hospital em prol da recuperação da criança. ?Estamos fazendo de tudo para que ela saia daqui?, pontuou.

Fonte: G1