Pai de jovem assaltante procura as vítimas e ressarce prejuízo no país

Sem carteira assinada, homem vai pagar em 10 parcelas às vítimas

Um servente de pedreiro teve uma atitude inusitada nesta quinta-feira (10), em Jales (SP). Depois que o filho dele, de 18 anos, foi acusado de roubar um posto de combustíveis e uma farmácia no início desta semana na cidade, o pai decidiu que vai pagar o prejuízo que as vítimas tiveram por causa do filho.

Dorivaldo Porfírio de Lima não tem carteira assinada e ganha pouco mais de um salário mínimo. Mesmo assim ele se comprometeu a pagar os R$ 1,5 mil roubados na farmácia e no posto em 10 vezes. Ele ofereceu até garantia, assinando promissórias. ?Ele veio aqui envergonhado e falou que era pai do rapaz que tinha assaltado o posto. Eu nunca vi isso em lugar nenhum, muitos não pagam nem devendo, imagine quem não deve?, afirma o dono do posto Pedro Paulo Santana.

O pai se justifica dizendo que não quer que ninguém fique no prejuízo. ?Fui até o posto, conversei com o dono para parcelar e pagar essa dívida, vou pagar o celular da moça que roubaram também e vou pagar a farmácia. Acho que ninguém deve ficar no prejuízo pela culpa do meu filho?, afirma.

O delegado que investiga o caso, Sebastião Biazi, ficou surpreso com a atitude do servente de pedreiro. ?Nada vai modificar a conduta do filho, mas demonstra que o pai é uma pessoa de caráter e isso o envergonhou?, afirma Biazi.

Dorivaldo diz que tem esperança na recuperação do filho, que foi preso pela primeira vez. Segundo o pai, ele está envolvido com drogas. ?Deve ter sido um "branco" que deu na cabeça dele por causa da droga, a droga falou mais alto. Ele saindo da cadeia vai trabalhar e vai pagar para mim o que eu paguei para os outros?, diz o pai. O servente disse ainda que pretende internar o filho em uma clínica de reabilitação.

Fonte: G1