Pai de menina estuprada por colegas diz que sofre ameaças

De acordo com a Polícia Civil, o crime teria acontecido em dezembro do ano passado.

O pai da menina de 12 anos que afirma ter sido estuprada por cinco jovens que estudam na mesma escola que ela, em Sorocaba, a 107 km de São Paulo, está revoltado. Ele pede justiça e diz que vem sendo ameaçado pelos pais dos garotos.

De acordo com a Polícia Civil, o crime teria acontecido em dezembro do ano passado, mas a garota contou para a família apenas nesta semana, depois que um vídeo do estupro foi colocado na internet. Em entrevista exclusiva ao Terra, ele contou que não aceita o posicionamento da Justiça, que trata o estupro como ato infracional, já que envolve adolescentes. "Quero que esse marginais sejam punidos. A polícia fala que são menores de idade e não é crime, mas são todos homens barbados, com quase 2 m de altura. Eu bato no peito do tamanho deles e minha filha é apenas uma menina que acabou de completar 12 anos."

Após ter ido à delegacia com a filha e feito a denúncia contra os cinco jovens, com idades entre 15 e 17 anos, o pai afirmou ter recebido ameaças. "Os pais de dois desses garotos vieram ao portão da minha casa me ameaçar, quiseram tirar satisfação, mesmo depois da atrocidade que foi feita com a minha filha", disse indignado. "Também recebi um recado, através de uma pessoa que nem conheço, que irão destruir todo meu comércio e que irão me pegar, porque fui à delegacia."

Ele disse que sua filha contou que o estupro não aconteceu apenas uma vez. Ela teria sido abusada pelos rapazes em três oportunidades. "Ameaçavam ela, que se não fizesse o que eles queriam, iriam inventar coisas sobre ela para nós. Não foi só uma vez não, foram três vezes e ela aguentou quieta e sozinha", revelou. "E depois eles espalharam o filme que fizeram por todo o bairro, para todos da escola. Ela foi ofendida de cachorra e coisas muito piores pelas pessoas que assistiram a esse vídeo", completou.

Questionado se viu o filme do estupro, o pai se emocionou. "Não tive coragem e nunca vou ter. Tenho a cópia da mídia comigo, mas não vou ver um filme desses. Um crime sendo cometido contra minha única filha." A família da menina procurou a polícia e o caso está sendo acompanhado pela Delegacia de Infância e Juventude, mas o pai espera que algo seja feito contra os garotos que abusaram da menina. "Um pai, em um momento como esse, pensa muitas coisas que podem até desgraçar a vida, mas espero que a Justiça faça algo e puna os garotos e os pais deles também, que estão nos ameaçando."

Na Delegacia de Infância e Juventude de Sorocaba, o escrivão disse que ainda não haviam recebido a ocorrência e não poderiam se manifestar sobre o caso. A diretoria da escola onde estudam a menina e os cinco garotos também foi procurada, mas a informação passada pela secretaria é que ela estava em reunião de planejamento escolar e não poderia falar sobre o caso.

Os pais da menina já providenciaram a mudança de escola e um acompanhamento psicológico para ela.

Fonte: Terra