Pane causa apagão em Porto Velho (RO) e Rio Branco (AC)

Existem duas usinas de emergência em Rio Branc

Uma pane no sistema de distribuição de energia no interior de Rondônia causou, nesta sexta-feira, 8, um blecaute que afeta Porto Velho, capital do Estado, Rio Branco, capital do Acre, e mais 10 municípios.

Existem duas usinas de emergência em Rio Branco, mas nenhuma delas entrou em operação até o momento. O apagão aconteceu às 10h00 locais (12h00 pelo horário de Brasília). Hospitais e indústrias estão completamente sem energia.

O governador do Acre, Binho Marques (PT), já acionou seus assessores e secretários para tentar resolver o problema.

Mânsil Lima Cordeiro, secretário da Fazenda, disse ao Blog da Amazônia que o governo foi informado pelo diretor da Eletroacre, Celso Matheus, sobre um problema em um disjuntor em Vilhena.

Segundo José Luis Neves, engeheiro-chefe da Eletronorte em Rio Branco, houve um problema em um disjuntor da subestação Vilhena, que liga o sistema Acre-Rondônia ao sistema Integrado Nacional.

De Vilhena até o Acre existem seis sub-estações; em duas delas, no interior de Rondônia, a energia já foi reestabelecida. Segundo ele, o mesmo deve acontecer em algumas horas nas demais.

O governo do PT, que administra o Estado há quase 12 anos, havia anunciado, durante a gestão do então governador Jorge Viana, que o Acre dispunha de sobra de energia até 2010.

A imprensa local noticiou, também nesta sexta, que a Eletroacre, empresa que comercializa energia no Estado, anunciou que os blecautes de 2009 não se repetiriam neste ano. De acordo com a diretoria da empresa, os problemas que causaram os apagões haviam sido resolvidos.

O governador Binho Marques admitiu dispor de poucas informações, mas disse que não se trata de um problema do Sistema Nacional, e sim da falta de alternativas em casos como este.

Marques contou que a Eletronortte está concluído um processo de licitação para instalar uma rede alternativa entre o Acre e o sistema Nacional. E lamentou que a estação de emergência em Rio Branco - uma termelétrica - não tenha entrado em funcionamento.

- São equipamentos obsoletos que, infelizmente, não podem ser acionados de imeadiato. Essa é a triste realidade.

Fonte: Terra, www.terra.com.br