Para 52%, ter amizade com o chefe é positivo para a carreira

Especialista alerta que excessos de intimidade podem gerar mal-estar.

Uma pesquisa realizada pela Trabalhando.com Brasil com 325 profissionais revela que a maioria dos entrevistados (52%) acredita que a amizade com o chefe é algo positivo para a carreira, e que ela pode até harmonizar o ambiente profissional. Dos demais entrevistados, 48% acreditam que a amizade atrapalha a carreira e causa confusão entre o lado profissional e o pessoal ou até mal-estar com os colegas.

Para o diretor-geral da Trabalhando.com, Renato Grinberg, uma relação extraprofissional pode otimizar processos, facilitar o diálogo e suavizar a tensão do ambiente de trabalho. ?A amizade contribui muito, mas, por outro lado, os laços afetivos podem ser meio caminho para que excessos de intimidade e possíveis favorecimentos venham à tona, gerando mal-estar entre os colegas e até mesmo uma competitividade negativa. O importante é sempre se manter o bom senso nesses casos?, explica.

Grinberg recomenda que se o funcionário e o chefe já eram amigos, não se deve expor nada que possa se transformar em piada, como apelidos ou histórias engraçadas; deve-se evitar comentários do que fazem ou onde vão fora do horário de trabalho; e não se deve aproveitar os momentos de lazer com o chefe para criticar colegas ou fofocar sobre eles.

O especialista alerta que alguns chefes se aproximam dos subordinados para arrancar informações pessoais. Dependendo do gestor, tudo o que for dito poderá ser usado contra a pessoa e não a seu favor. ?É preciso colocar sua carreira em primeiro lugar, não tenha medo de desapontar seu "chefe/amigo" caso surja uma oportunidade em outra empresa?, finaliza.

Fonte: G1