Paralisação de obra do viaduto da Miguel Rosa causa constrangimento

Paralisação de obra do viaduto da Miguel Rosa causa constrangimento

Com investimento superior a R$ 28 milhões, a obra do Viaduto da Miguel Rosa, parte importante do plano de mobilidade urbana, provoca constrangimentos e diversos problemas na região. O atraso incomoda os motoristas, que suplicam por soluções. Iniciada em novembro de 2013, com o prazo de conclusão de 360 dias, a construção viabiliza a diminuição dos engarrafamentos na região, já que atualmente o trecho é o mais movimentado da cidade, contudo, algumas etapas ainda faltam ser realizadas, o que gera preocupação na comunidade. “Todo dia tem um acidente, as pessoas ficam estressadas com a demora para passar no balão e acabam sendo imprudentes”, destaca o motorista Expedito Silva.

Aglomerando 13 faixas de fluxo de veículos, no local cruzam os veículos que vêm da Avenida Wall Ferraz, sentido Centro, Leste ou Maranhão; da Avenida Deputado Paulo Ferraz, sentido BR-316, Maranhão ou Centro da cidade; Avenida Getúlio Vargas, sentido BR-316, Deputado Paulo Ferraz ou Centro e a Avenida Miguel Rosa, sentido Maranhão, BR-316 e zona Leste da capital. “Aqui tem que exercitar muito a paciência, esse viaduto seria muito bom, com certeza reduziria o movimento, mas o que vemos é que até o momento pouco foi concluído e essa demora atrapalha ainda mais o trânsito, é um absurdo”, reitera.

O entregador Leandro Sousa também passa pelo mesmo sofrimento. “Ás vezes tem que esperar quase uma hora pra sair desse trânsito. Fora que acaba alavancando os casos de infrações. O pessoal fica louco com tanta dificuldade”, conclui.

Curta o Portal Meio Norte nas redes sociais



Fonte: Francisco Lima e Francy Teixeira