Paralisação faz dentistas deixarem de atender pacientes de planos

Paralisação faz dentistas deixarem de atender pacientes de planos.

Os dentistas do Piauí deixarão de atender pacientes dos planos odontológicos no estado a partir de hoje e só deverão voltar a realizar esse atendimento depois do dia 10 de novembro. A paralisação tem como objetivo lutar contra o que a categoria classifica como exploração abusiva destes planos. O Dia do Dentista, 25 de outubro, foi escolhido como data para a paralisação, que acontece a nível nacional.

Diferente dos outros estados, no Piauí a paralisação se estenderá por mais tempo, para reivindicar melhorias na relação com as operadoras de planos de saúde, que, de acordo com os dentistas, pagam valores irrisórios pelos procedimentos odontológicos realizados. ?Os preços dos procedimentos que são repassados para nós pelos planos são muito baixos. Não faz sentido, por exemplo, um dentista receber R$ 2,00 por um procedimento realizado. Outros estados já realizaram essa paralisação, como o Rio de Janeiro, por exemplo. Agora é nossa vez?, completou o tesoureiro do Conselho Regional de Odontologia, Sérgio Pires.

Para ele, essa paralisação servirá também para conscientizar a população da importância de se informar sobre os planos odontológicos, antes de contratá-los. Nestes dez dias, os clientes dos cerca de 20 planos odontológicos, no estado, deverão deixar de ser atendidos. ?Muitos dentistas já deixaram de atender pacientes por meio de planos de saúde, por causa dessa quantia muita baixa que é repassada para a categoria?, disse.

O Conselho Regional de Odontologia Seção Piauí e o Sindicato dos Odontologistas do Estado do Piauí (SOEPI) já convocaram todos os cirurgiões-dentistas credenciados aos planos odontológicos no Estado do Piauí para essa que é a 3ª Paralisação Nacional Contra Os Abusos das Operadoras de Planos Odontológicos. Haverá ainda uma reunião com os profissionais interessados em aderir ao movimento, no auditório do CRO-PI.

O movimento promovido pelas entidades busca, além de garantir os direitos dos profissionais, uma melhor remuneração e condições de trabalho, garantir também aos pacientes seu direito de receber um tratamento dentário de qualidade com a resolutividade necessária. Durante os dias de paralisação, apenas os serviços de urgência e emergências serão realizados.

Fonte: Pollyanna Carvalho