Piauí vai se unir em campanha para acolher dependentes químicos

Campanha pretende arrecadar fundos para a construção de uma comunidade terapêutica feminina

Enquanto muitos filhos comemoram o Dia das Mães e homenageiam aquela que se dedica integralmente à família, outros sequer têm conhecimento de onde a sua mãe está. Talvez em algum beco escuro, deitada no banco de uma praça qualquer ou mesmo se prostituindo. A única certeza que os filhos de mulheres dependentes químicas têm é de que a sua mãe é refém da droga e, por ela, esqueceu até mesmo o instinto maternal.

O número de mulheres usuárias de drogas mantém um gráfico crescente e quase se equipara ao número de homens. Prova disso são os dados de atendimentos realizados pelo Hospital do Mocambinho, uma das poucas instituições que oferecem vagas às mulheres. Em 2010, 11% das pessoas atendidas no hospital eram mulheres. Em 2011, esse índice subiu para 30%. Em alguns momentos, os leitos eram ocupados igualmente pelo sexo masculino e feminino.

O problema torna-se maior quando não há instituições suficientes para atender a essa demanda. Enquanto o Piauí tem 15 comunidades terapêuticas para tratamento de homens dependentes químicos, não existe nenhuma para as mulheres. Segundo o coordenador geral da Fazenda da Paz, Célio Luiz Barbosa, cerca de 10 pessoas chegam ao escritório da entidade diariamente em busca de tratamento para mulheres.

Diante desse quadro alarmante, a Fazenda da Paz, em parceria com o Sistema Meio Norte de Comunicação, lança a campanha Alô Solidário, que pretende arrecadar fundos para a construção de uma comunidade terapêutica feminina, com o tema ?Vamos construir juntos?.

Segundo o diretor de jornalismo do Sistema Meio Norte, José Osmando Araújo, essa é a maior campanha já realizada por um sistema de comunicação no Piauí. ?Resolvemos lançar um desafio à sociedade, pois o problema das drogas não é apenas do poder público. De forma direta ou indireta, ele atinge todos os lares?, afirma Osmando.

A sociedade poderá fazer doações de R$ 5,00 a R$ 15,00 por telefone. Os números estarão disponíveis para ligações do dia 31 de maio até 30 de junho, sendo que no dia 23 de junho haverá um programa especial, com 12 horas de duração. ?Será um dia de festa e de doações?, disse José Osmando.

Campanha vai durar 45 dias

Desde o dia 8 de março, quando é comemorado o Dia da Mulher, a campanha Alô Solidário passou a ser pautada nos meios de comunicação. O problema da dependência química entre as mulheres tornou-se assunto em todos os canais de TV, jornais e portais do Piauí.

E usando a mesma estratégia das datas que homenageiam as mulheres, a campanha foi lançada oficialmente no Sistema Meio Norte de Comunicação neste domingo, quando é comemorado o Dia das Mães. A partir de então, serão 45 dias destinados a arrecadar fundos para a construção da comunidade terapêutica feminina.

Segundo o coordenador geral da Fazenda da Paz, Célio Luiz Barbosa, o desafio é grande e, por isso, é necessário o engajamento de toda a sociedade. ?Não é justo que as mulheres continuem morrendo sem oportunidade de tratamento. Não podemos esperar. Temos que suar a camisa e agir?, afirma Célio.

A campanha publicitária foi realizada pela Time Propaganda. Entre o material estão camisetas, adesivos, anúncios para portal, jornal, rádio e TV, além de busdoor e panfletos. Segundo o publicitário Júlio Santana, uma das fases da campanha envolve os comunicadores e formadores de opinião. ?São eles que vão nos ajudar na sensibilização das pessoas para a doação?, afirma Júlio.

O diretor geral do Sistema Meio Norte, Leônidas Escobar, informa que já fechou parceria com as operadoras de telefonia Claro (móvel) e OI (móvel e fixa), cujas bases de telemarketing serão utilizadas para arrecadação das doações. ?É muito importante poder contar com essas operadoras. Agora estamos em busca de novas parcerias. Essa é uma campanha social, que precisa da ajuda de todos?, afirma Escobar.

O projeto da comunidade terapêutica feminina prevê vaga para sessenta mulheres e 20 crianças. Ao todo, o investimento é de R$ 3 milhões para construir, equipar e manter durante algum tempo a nova unidade da Fazenda da Paz, que será localizada na Cacimba Velha, zona rural de Teresina.

Fonte: Meio Norte